O gerente de um posto de combustível, que fica no bairro Porto, em Cuiabá, foi preso nessa quinta-feira (11), por vender gasolina adulterada. De acordo com a Polícia Civil, a gasolina comum estava com o teor de etanol anidro acima do permitido pela legislação.

A ação foi feita pela Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon), em conjunto com a Agência Nacional do Petróleo (ANP) após uma denúncia de adulteração de combustível no posto.

De acordo com o delegado da Decon, Rogério Ferreira, por lei, o teor máximo de etanol anidro por litro deve ser de 27%. Porém, mais da metade do litro da gasolina vendida pelo posto era composta por álcool. O teor encontrado foi de 54%.

O homem se identificou como proprietário do posto. No entanto, ao perceber que a adulteração havia sido constatada, ele disse que era apenas o gerente.

A Agência Nacional do Petróleo multou o estabelecimento no valor de R$ 20 mil que chegar a R$ 5 milhões, além de ter lacrado três bicos, três bombas e interditado toda a gasolina que estava no tanque do posto.

O delegado contou que o produto interditado terá que ser encaminhado a uma distribuidora para a readequação ou utilização para outros fins.

O gerente foi encaminhado para a delegacia, interrogado e autuado por crime contra a ordem econômica, com pena de até 5 anos de prisão e multa.

Aumento do combustível

O preço médio da gasolina nos postos subiu 2,25% na semana passada, chegando a R$ 6,710 o litro, de acordo com levantamento divulgado nessa segunda-feira (8) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Por conta do reajuste, o preço do litro do diesel subiu 2,45% nos postos brasileiros na semana passada, chegando a uma média de R$ 5,339.

A escalada de preços é reflexo do reajuste no valor da gasolina e do diesel feito pela Petrobras e em vigor desde 26 de outubro.

Via | G1
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta