Conhecido por papéis marcantes como Beto Rockefeller, Mário Fofoca e o Vavá da série “Sai de Baixo”, o ator Luis Gustavo morreu, aos 87 anos, neste domingo (19), vítima de complicações de um câncer no intestino. A informação foi divulgada nas redes sociais por seu sobrinho, o também ator Cassio Gabus Mendes.

“Informo que meu querido Tatá faleceu hoje, vítima de câncer. Descanse na luz e na paz! Obrigado por tudo, meu amado tio”, publicou o ator no Instagram.

Segundo o G1, o artista estava em tratamento contra a doença desde 2018, de acordo com informações da família.

Luis Gustavo era casado com Cris Botelho e deixou dois filhos: Luis Gustavo Vidal Blanco, fruto de seu relacionamento com Heloísa Vidal, e Jéssica Vignolli Blanco, de seu casamento com a falecida atriz Desireé Vignolli.

O ator, que teve uma longa carreira na TV, no teatro e no cinema, ganhou homenagem de vários colegas que foram surpreendidos pela notícia. “Ídolo! Como amei seus personagens. Meus sentimentos, Cassinho”, comentou o ator Alexandre Nero.

“Poxa! Meus sentimentos. Era um craque. Abraço forte em você!”, desejou o intérprete Marcos Veras. “Meus sentimentos. Tatá inesquecível”, disse a atriz Fernanda Paes Leme.

O humorista Marcelo Médici também compartilhou um post lembrando alguns dos papéis inesquecíveis do veterano.

Nascido em Gotemburgo, na Suécia, em 2 de fevereiro de 1934, Luis Gustavo chegou ao Brasil ainda criança e viveu a maior parte da vida em São Paulo. Nos últimos anos, sua residência foi em Itatiba, no interior do estado.

Antes de brilhar na frente das câmeras, atuou em funções dos bastidores, como contrarregra, auxiliar de iluminação, cinegrafista e assistente de direção. Estreou como ator no teleteatro TV de Vanguarda e fez sua primeira novela na TV Tupi, em 1964: “Se o Mar Contasse”.

Entre seus trabalhos que marcaram a memória afetiva do público se destacam os personagens Beto Rockfeller, protagonista da novela homônima da TV Tupi (1968); o detetive Mário Fofoca, de “Elas por Elas” (1982); o estilista Victor Valentim, da primeira versão de “Ti-Ti-Ti” e o Tio Vavá do humorístico “Sai de Baixo” (1996).

Via | R7
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta