O Instituto de Saúde Pública do Chile (IPS) aprovou nesta segunda-feira o uso emergencial no país da Coronavac, a vacina contra a covid-19 desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac, para crianças maiores de seis anos.

“Protegendo nossas crianças, protegemos também nossos adultos. Nossos dados já demonstram que estão aumentando os contágios nas crianças. É muito necessário ampliar essa faixa etária”, anunciou o diretor do IPS, Heriberto García.

Os especialistas do órgão deram sinal verde para a aplicação da vacina para maiores de seis anos com a Coronavac, após painel em que foram dados cinco votos favoráveis e três contrários.

Este será o segundo agente imunizante utilizado em menores de idade no Chile, após a autorização dada em junho para o uso da vacina produzida pela Pfizer na população com idades entre 12 e 17 anos.

“As crianças sim, são transmissoras do vírus. No início da pandemia, acreditava-se que não, mas hoje em dia, há dados suficientes que confirmam isso”, garantiu García.

Vacinação avançada

Atualmente, mais de 13 milhões dos 19 milhões de habitantes do Chile completaram o esquema de imunização através da vacina, o que representa mais de 85% da população apta, o que coloca o país como um dos mais avançados no processo.

No território chileno, além disso, já foram aplicadas mais de 1 milhão de terceiras doses da vacina da AstraZeneca em pessoas com mais de 55 anos, que tinham completado o esquema utilizando a Coronavac.

Nas últimas 24 horas, segundo dados do Ministério da Saúde, foram registrados no país mais 435 casos de infecção e 18 mortes, o que eleva os respectivos totais desde o início da pandemia para 1,64 milhão e 37.108.

Via | Agência EFE
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta