O trabalho dos Agentes de Combate a Endemias (ACE) é considerado essencial para a orientação e à fiscalização dos imóveis no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela. Porém, segundo o  Gerente da Unidade de Vigilância em Zoonoses  (UVZ), Wagner Santos, o trabalho de inspeção rotineiro vem sendo prejudicado, pois muitas pessoas não estão permitindo que os agentes entrem.

“É muito importante que a população colabore com os agentes de endemias, pois eles  fazem um trabalho essencial de controle de doenças vetoriais e zoonoses, atuando principalmente, na prevenção e combate a criadouros de mosquitos vetores de doenças como dengue e leishmaniose, por exemplo. Porém, infelizmente, muitas pessoas não estão recebendo os agentes”, lamenta.

Mesmo não estando no período de chuva, Wagner alerta que o cuidado  para eliminar os criadouros do Aedes Aegypti precisa continuar, seja nos quintais ou dentro de casa. Ele ressalta que continuam sendo registrados no município casos de dengue, inclusive o do mais grave da doença, a hemorrágica.

As visitas dos agentes são feitas regularmente com o objetivo de eliminar focos do mosquito transmissor da dengue e também para conscientizar a população para manter seus terrenos e quintais limpos. Pois, pequenos objetos que são deixados do lado de fora das casas, como uma tampa de garrafa Pet por exemplo, podem acumular água, local propício para os mosquitos depositarem suas larvas.

“Pedimos que os moradores compreendam a necessidade do trabalho dos agentes e atenda esses profissionais, para que façam uma inspeção na área externa do domicílio, porque não devemos ter na nossa cidade é o avanço da dengue e outras doenças causadas pelos mosquitos”.

Ele informa à população de Rondonópolis que os ACEs do município estão todos com uniforme e identificados com crachá, que contém o nome e foto do servidor. Aliás, ele conta que a Prefeitura investiu na aquisição de novos uniformes e EPIs para atender esses servidores.  “Este investimento foi feito pelo município para facilitar para a população a identificação dos agentes, que trabalham em visita às casas e estabelecimentos comerciais da nossa cidade”, assinala o gerente da UVZ, acrescentando que os agentes estão seguindo todos os protocolos de biossegurança contra o novo coronavírus, como o uso de máscara e álcool.

Via | Assessoria
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta