Maruan Fernandes Haidar Ahmed,  que é acusado de matar um homem em uma conveniência de Rondonópolis está internado na UTI,  após tiroteio em uma conveniência, na noite de domingo (11) em Ponta Porã no Mato Grosso do Sul.

Lucas Alves da Silva morreu, no dia em que completava 27 anos de idade. Ele era fugitivo do presídio de Pedro Juan Caballero, fronteira do Brasil com o Paraguai.

Outro envolvido, Alfredo Arce Neto, de 19 anos, uma das vítimas do tiroteio, foi transferido para Campo Grande. Ele recebeu os primeiros atendimentos no Hospital Regional de Ponta Porã, mas por causa da gravidade dos ferimentos precisou ser transferido. Ele foi atingido por dois tiros.

De acordo com o boletim de ocorrências, o tiroteio aconteceu por volta das 21h, em uma conveniência no centro de Ponta Porã, depois que alguns clientes do local se desentenderam, sacaram suas armas e começaram a disparar uns contra os outros. A polícia encontrou diversas cápsulas de arma de fogo, sangue e marcas de disparos nas paredes, além de uma porta de vidro danificada pelos tiros.

Os envolvidos alvejados foram socorridos e levados do local por pessoas desconhecidas A polícia ainda não sabe dizer quantas pessoas foram atingidas durante o tiroteio.

Uma jovem, de 24 anos, passava de carro perto da conveniência no momento dos disparos, ela contou à polícia que foi abordada por alguns homens, um deles armado, que eles colocaram Lucas dentro do veículo e que o homem armado também entrou no carro.

“Me manteve sob a mira da arma de fogo, depois de algumas voltas ele desceu do carro e deixou o homem ferido dentro do veículo”, contou a mulher, que em seguida se dirigiu até o Hospital Regional da cidade, onde identificaram o rapaz como Lucas, mas ele já estava morto.

Via | Redação com Campo Grande News
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta