Apresentações formais e desfiles foram suspensos durante a pandemia. Com músicas que estão ‘na boca do povo’, os policiais também fazem sucesso nas redes sociais.

A banda da Polícia Militar mudou as apresentações durante a pandemia da Covid-19. Nesse período, os desfiles e apresentações formais foram suspensos para evitar aglomerações nas ruas, e, com isso, a equipe se dividiu em grupos menores e passou a levar a músicas até clínicas, hospitais e asilos.

O repertório também mudou. Com músicas populares e que estão ‘na boca do povo’, os policiais animam o público e ainda está fazendo sucesso nas redes sociais.

“As apresentações eram limitadas aos militares e familiares, mas, com a repercussão dos vídeos, acabamos expandindo para toda a sociedade. Começamos a investir mais nesse trabalho, filmando, compartilhando, e assim começaram a viralizar trechos das lives”, explicou o comandante da Polícia Militar, Marcelo da Silva.

Policial dança com enfermeira em clínica de Cuiabá
Policial dança com enfermeira em clínica de Cuiabá 

O comandante contou ao G1 que o vídeo que mais repercutiu foi um em que um policial da banda dança com uma enfermeira na Clínica de Tratamento Renal em Cuiabá.

“A pandemia fez com que a carga horário dos trabalhadores da saúde e segurança aumentasse, então vimos a necessidade de ajudar um ao outro”, disse.

A dança foi compartilhada nas redes sociais do Corpo Musical em junho deste ano e teve repercussão nacional e internacional. O vídeo teve cerca de 6 milhões de visualizações na internet.

Policiais levam música durante o expediente de clínicas e hospitais — Foto: PM-MT
Policiais levam música durante o expediente de clínicas e hospitais — Foto: PM-MT

“Tem pessoas admirando as apresentações até na Alemanha. É o maior símbolo de aproximação da polícia com a sociedade. Isso serve de combustível para nós. As pessoas que estão internadas ou que trabalham nesses ambientes estão mais receptivas, e foi justamente nesse espaço que resolvemos atuar”, contou.

Banda da PM começou a repercutir nas redes sociais após cantar ”Batom de Cereja’ em live.

Em abril deste ano, a banda também fez uma live cantando músicas populares para entreter quem estava em isolamento e acabou repercutindo.

O soldado e vocalista da banda, Alessandro Viana Lara, que é o vocalista, cantou ‘Batom de Cereja’, e a versão foi compartilhada no perfil do Instagram da dupla Israel e Rodolffo.

Corpo Musical da PM

A banda é composta por 56 policiais militares. Divididos em grupos de cinco a 10 pessoas, eles atuam nos 141 municípios do estado e fazem uma média de quatro apresentações por semana.

“Sempre realizamos trabalhos sociais para aqueles públicos mais fragilizados. Com a pandemia, tivemos a ideia de fazer grupos menores para interagir com essas pessoas que estão carentes de um momento de alegria e entretenimento”, pontuou Marcelo.

Em 2021, o Corpo Musical, que foi tombado como patrimônio cultural em 2014, vai completar 129 anos.

“Uma das nossas missões é passar para a sociedade que o policial é uma pessoa comum. Por causa das operações, parece que a polícia não tem sentimento, mas o policial também sente, também chora, também sorri, e está sujeito a qualquer situação comum”, disse o comandante.

Via | G1
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta