Após um ano e três meses suspensa, a prova de vida para aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) voltou a vigorar em 1º de junho. Segundo o instituto, dos 36 milhões de segurados, 25 milhões já haviam feito o procedimento até o fim de abril, ou seja, faltavam ainda cerca de 11 milhões de pessoas. Ou seja, de cada três segurados, um ainda não realizou o procedimento.

Desde março de 2020, os bloqueios ficaram suspensos por causa da pandemia do coronavírus. O instituto divulgou calendário com as datas de acordo com o vencimento do ano passado. Neste mês de junho, é para segurados que tiveram vencimento em março e abril de 2020.

O bloqueio do benefício só ocorrerá depois desse prazo, caso o segurado não tenha realizado a comprovação, que tem de ser feita anualmente. O bloqueio do benefício só ocorrerá depois desse prazo, caso o segurado não tenha realizado a comprovação, que tem de ser efetivada anualmente, mas ficou paralisada por causa da pandemia de covid-19.

Confira o calendário para a prova de vida

Para fazer a prova de vida, basta ir à agência bancária onde o aposentado tem conta, munido de documento com foto, comprovante de residência e cartão do banco. A comprovação de vida pode ser feita por biometria facial, nos aplicativos “Meu INSS” e “Meu gov.br” para quem já foi cadastrado.

O cidadão pode comparecer presencialmente ao banco onde recebe seu pagamento. Algumas instituições bancárias oferecem alternativas, como prova de vida pelo caixa eletrônico ou por aplicativos.

O beneficiário deve confirmar as opções disponíveis e o horário de funcionamento junto ao banco, pois alguns oferecem horários diferenciados aos beneficiários do INSS.

Pelo celular

O INSS vem implantando gradualmente a prova de vida por biometria facial.  Este serviço está disponível no Meu INSS para alguns beneficiários que já possuem carteira de motorista ou título eleitoral com biometria facial cadastrada.

Os beneficiários que podem usar esse serviço são avisados por SMS (pelo número 280-41) ou e-mail. Quem não recebeu nenhum desses comunicados deve fazer a prova de vida como nos anos anteriores.

O INSS lembra que não entra em contato direto com o beneficiário para pedir qualquer informação, dados pessoais ou fotografias para realizar a prova de vida. Em caso de dúvidas, o cidadão deve procurar os canais de atendimento remoto como a assistente virtual (chatbot Helô), disponível no site (gov.br/meuinss) e aplicativo do Meu INSS. Também pode ligar para o telefone 135, que funciona  de segunda a sábado das 7h às 22h (horário de Brasília).

A prova de vida

O procedimento previsto em lei é realizado para evitar fraudes e pagamentos indevidos e acontece uma vez por ano. O bloqueio do benefício acontece se o beneficiário não realizar a prova de vida no mês previsto no calendário. Nesse caso, basta procurar a agência bancária onde recebe o pagamento para desbloquear o benefício.

Nos casos em que o beneficiário esteja impossibilitado de se locomover ou ausente devido a viagem, é possível realizar a prova de vida por procuração. Para isso, o beneficiário deve cadastrar um procurador pelo aplicativo Meu INSS.

Via | R7
(Visited 1 times, 2 visits today)

Deixe uma resposta