A Secretaria Municipal de Saúde de Rondonópolis, monitora um caso suspeito de uma pessoa infectada pela variante B.1.617, cepa da Covid-19 encontrada na Índia, ligada ao aumento de casos no país. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (27) pelo secretário de Saúde da cidade, Vinicius Amoroso.

De acordo com o secretário, o paciente é um caminhoneiro que veio do Pará a Mato Grosso. A Saúde ainda aguarda exames para confirmar ou descartar o caso.

Ele está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional.

O paciente está em isolamento e os profissionais de saúde estão tomando todas as medidas e cuidados em relação à situação clínica do paciente.

A variante indiana

A variante indiana B.1.617 possui três sub-linhagens, com pequenas diferenças (B.1.617.1, B.1.617.2 e B.1.617.3), que foram descobertas entre outubro e dezembro de 2020.

As três apresentam mutações importantes nos genes que codificam a espícula, a proteína que fica na superfície do vírus e é responsável por conectar-se aos receptores das células humanas e dar início à infecção.

Entre as alterações, a E484Q tem similaridades com a E484K, alteração encontrada nas variantes sul-africana e brasileira.

Até o momento, cientistas ainda não conseguiram estabelecer sobre a variante indiana:

  • A sua real velocidade de transmissão e o quanto ela é mais transmissível;
  • Se a variante está relacionada a quadros de Covid-19 mais graves, que exigem internação e intubação
  • Se ela aumenta o risco de reinfecção (a OMS já aponta uma “possível modesta redução na atividade de neutralização”)

O Maranhão confirmou na quinta-feira (20), os primeiros casos da variante indiana do coronavírus (chamada de B.1.617) no Brasil. Os seis casos da variante no país foram detectados em tripulantes do navio MV Shandong da Zhi, que saiu da Malásia e chegou ao litoral maranhense em 14 de maio.

Há dois dias, São Paulo também identificou o primeiro caso de variante do coronavírus no estado em passageiro vindo da Índia.

Com a confirmação, subiu para sete o número de pessoas contaminadas pela variante no país.

Via | G1
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta