A Delegacia Regional da Polícia Civil de Rondonópolis recebeu, nesta quarta-feira (10), 83 leitores biométricos que integram mais uma parte do projeto do inquérito eletrônico e que atenderão todos os cartórios das 15 unidades que compõem a região.

A entrega se deu durante reunião gerencial, realizada na Delegacia Regional, em que foram apresentadas, ainda, as inovações tecnológicas da Polícia Civil desenvolvidas pela Coordenadoria de Tecnologia da Informação (Coti) da instituição nos últimos dois anos, assim como as melhorias estruturais alcançadas pelo trabalho da Diretoria de Execução Estratégica (DEE).

Coordenada pelo delegado-geral, Mário Dermeval Aravechia de Resende, a reunião contou com a presença de diretores e coordenadores da Diretoria Geral, assim como delegados, promotores de justiça e membros do Conselho Comunitário de Segurança Pública (Conseg) de Rondonópolis.

O coordenador de tecnologia de informação, Fábio Góes, explica que assinatura por biometria integra mais uma etapa da implantação do inquérito eletrônico e um avanço para a eliminação do uso de papel.

Antes da assinatura por biometria, mesmo com a tramitação eletrônica dos documentos entre os sistemas era necessária uma cópia física do documento na delegacia, com a assinatura da autoridade responsável.

“Nós aproveitamos a visita na regional para realizar a entrega dos leitores biométricos que possibilitarão a substituição da assinatura física pela digital, possibilitando as assinaturas por policiais e por terceiros como vítimas, testemunhas e suspeitos”, explicou.

Novas estruturas

O delegado-geral destacou a criação das novas delegacias, reforma e construção de novas unidades, além da aquisição de viaturas e equipamentos que otimizarão o trabalho policial.

Na oportunidade, Mário Dermeval e diretora de Execução Estratégica, Daniela Silveira Maidel apresentaram o projeto para construção do complexo da Polícia Civil em Rondonópolis e ressaltaram a necessidade das parcerias do Conseg e do Ministério Público para desenvolvimento das obras.

“A nova estrutura da Polícia Civil na cidade de Rondonópolis será construída em terreno próprio, trazendo benefícios para instituição e para população e toda a sociedade, através de uma estrutura moderna, de fácil acesso, garantindo melhores condições de trabalho para o servidor e de atendimento ao cidadão”, disse o delegado-geral.

Os promotores de justiça presentes ficaram bastante empolgados com a proposta de um complexo que abrigará todas as unidades da Polícia Civil de Rondonópolis em um único endereço e destacaram que farão o que for possível para desenvolvimento da obra.

O delegado regional de Rondonópolis, Thiago Damasceno, ressaltou que a informatização dos procedimentos gera economia financeira e de recursos humanos e a construção do complexo da polícia em Rondonópolis otimizará a prestação de nossos serviços.

“A carência estrutural das unidades da regional de Rondonópolis é evidente e estamos gratos em perceber que a Diretoria é sensível a elas. Os leitores de biometria entregues têm tecnologia de ponta e produzirá uma grande economia e praticidade para o trabalho policial, já que a partir de agora não será mais necessário a existência física dos procedimentos policiais”, destacou o delegado regional.

Via | Assessoria
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta