Um grupo de motoristas de aplicativos se reuniu na tarde desta terça-feira (9) ao entorno da Arena Pantanal, em Cuiabá, para manifestar contra o aumento no preço do combustível no estado.

Somente neste ano, o litro da gasolina subiu 54% e diesel teve alta de 41,6%. Um novo reajuste deve ser feito ainda nesta terça-feira, após anúncio da Petrobras.

O motorista Flávio Junqueira, que trabalha cerca de 12 horas por dia, contou que a manifestação reúne mais de 200 condutores para uma carreata.

O manifesto é pacífico. Eles saíram da Arena Pantanal e seguem pelos postos de combustíveis da capital. “O objetivo é atingir o maior número de pessoas e reivindicar nossos direitos”, ressaltou.

Flávio afirmou que vários motoristas têm passado por dificuldades no trabalho devido ao aumento constante. Mesmo trabalhando várias horas por dia, não conseguem mais manter as despesas de casa com o lucro.

“Pagamos taxa para o aplicativo, manutenção de carro, outros pagam aluguel de carro. Vai sobreviver como? O que sobra pra gente? nada! Temos família para sustentar, mas com esse aumento não estamos mais conseguindo atingir a meta diária”, disse.

Em janeiro alguns postos cobraram até R$ 4,799 pelo litro da gasolina. Já em fevereiro o litro chegou a ser comercializado por R$ 5,199.

Essa nova alta anunciada pela Petrobras vem em meio aos trâmites para a troca de comando da petroleira, depois de intervenção do presidente Jair Bolsonaro.

Além do diesel e da gasolina, o litro do etanol também tem aumentado.

Na semana passada o litro do etanol passou a custar cerca de R$ 3,79 e a expectativa é de mais aumento.

De acordo com a Agência Nacional do Petróleo, desde janeiro o etanol acumula uma alta de pouco mais de 21%, motivada pela entressafra e pelo aumento de demanda.

Via | G1
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta