Em Mato Grosso, há 35 casos suspeitos de reinfecção por Covid-19 sendo investigados com base nos exames realizados na rede pública pela Secretaria Estadual de Saúde (SES). Nenhum caso no estado foi confirmado até o momento.

As investigações desses casos ainda não foram concluídas, segundo a SES.

A reinfecção ocorre quando a pessoa se recupera da Covid-19 e tempos depois adoece novamente.

Para confirmar a recontaminação é preciso provar que o código genético do primeiro vírus seja diferente do segundo. Esse código genético é como se fosse uma impressão digital do vírus.

Entre os critérios usados para detectar esse caso raro, o indivíduo deve ter dois resultados detectáveis de RT-PCR para o vírus SARS-CoV-2, com intervalo igual ou superior a 90 dias entre os dois episódios de infecção.

Nesse domingo (7), a jornalista Elisângela Neponuceno, de 47 anos, morreu após ser infectada pela Covid-19. Ela estava internada na UTI do Hospital de Referência da Covid-19, em Cuiabá.

No início de fevereiro, o governo confirmou que a primeira-dama de Mato Grosso, Virginia Mendes, foi testada positivo para Covid-19 pela segunda vez.

Variante brasileira causa reinfecção

A variante brasileira do coronavírus, que provavelmente emergiu em Manaus no fim de 2020, pode driblar o sistema imune de indivíduos já infectados pela Covid-19 e causar uma nova infecção, de acordo com uma nova pesquisa divulgada nesta segunda-feira (1°).

Além disso, pode ser até 2,2 vezes mais transmissível do que as outras variantes do vírus.

Primeiro caso no Brasil

O primeiro caso de reinfecção confirmado pelo Ministério da Saúde no Brasil foi no dia 9 de dezembro. A paciente era uma médica de 37 anos que mora em Natal e trabalha também na Paraíba.

Via | G1
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta