A filial da loja Havan da avenida da FEB foi autuada por fisciais da Vigilância em Saúde da Prefeitura de Várzea Grande após ser pega por descumprir o decreto do Governo do Estado e estar com o estabelecimento aberto durante o período da tarde, neste sábado (6).

O decreto do governador Mauro Mendes (DEM) proíbe o funcionamento do comércio não essencial depois das 12h do sábado.

Esta não é a primeira vez que a Havan da avenida da FEB descumpre uma medida para impedir a propagação do novo coronavírus. Em 2020, o estabelecimento foi autuada em R$ 1 milhão. Contudo, a empresa contestou o valor na Justiça.

A loja responderá um processo administrativo, de acordo com informações repassadas pela Prefeitura. Se for confirmada a autuação, o estabelecimento pode receber tanto uma simples advertência, como ser multada de R$ 1,3 mil a pouco mais de R$ 30 mil. Isso por que há possibilidade de direito a defesa.

A Havan pertence ao empresário Luciano Hang, por seus detratores de “Véio da Havan” e considerado um “grande patriota” pelos admiradores. Bilionário, Hang se posiciona fortemente contra o fechamento do comércio e toque de recolher como medidas de combate a pandemia.

Hoje (6), a Secretaria de Estado de Saúde (SES) aponta que 96,58% dos leitos de UTIs destinados para atender pacientes com coronavírus estão ocupados. Há apenas 20 leitos disponívies, que atendem somente casos da infecção.

O decreto do Governo é para tentar evitar um possível colapso. Por isso, é proibido abrir o comércio depois das 19h de segunda a sexta, e do 12h aos sábados e domingos. Durante a semana, o toque de recolher proíbe a circulação de pessoas das 21h às 5h.

Via | RD News
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta