Depois de ‘afrouxamento’ por parte da população e explosão dos casos novas medidas valem por 15 dias

A prefeitura de Alto Araguaia (415 km de Cuiabá) publicou sexta-feira o Decreto 018/2021 com medidas ainda mais severas numa tentativa de conter a transmissão pelo novo Coronavírus (Covid-19). A decisão foi tomada em reunião remota com integrantes do Comitê de Resposta Rápida ao Covid-19 em que foram apresentados dados alarmantes sobre a transmissão da doença.

De acordo com a última atualização do Boletim Epidemiológico são 60 casos positivos ativos no município, sendo que destes, 57 estão em isolamento domiciliar e três em UTI. Pessoas com suspeita ou sob investigação da doença somam 74. No total, já foram registrados 723 casos positivos na cidade. Com o avanço no número de casos, Alto Araguaia foi reclassificado pela Secretaria de Estado de Saúde, saindo do risco de transmissão baixo para moderado.

As novas medidas restritivas com prazo de 15 dias estão previstas no Decreto Estadual nº 522, de 12 de junho de 2020.

“Estamos tomando novas medidas e esperamos que a população, de uma forma geral, também faça sua parte neste contexto. Somente com o apoio de todos é que será possível conter o avanço do novo coronavírus em Alto Araguaia”, disse o prefeito Gustavo Melo em tom de apelo logo após a reunião.

O novo Decreto, com vigência até o dia 12 de março, recomenda uma série de medidas visando o cumprimento dos protocolos de combate e prevenção à doença, especialmente sobre a necessidade do distanciamento social, da higienização das mãos, uso de álcool em gel, uso obrigatório de máscaras, proibição de aglomeração, limitação do horário de funcionamento do comércio e da capacidade de pessoas nos espaços comerciais e igrejas.

A recomendação é de quarentena domiciliar às pessoas pertencentes ao grupo de risco. O Decreto mantém vedada a utilização de praças e espaços públicos após às 20h (horário de Brasília). O funcionamento de órgãos públicos também sofre alteração e passam a adotar expediente interno. Os serviços considerados essenciais mantêm a normalidade no atendimento. As unidades hospitalares atenderão apenas casos relacionados ao COVID-19, bem como situações de urgência e emergência, sendo vedada a realização de procedimentos eletivos e agendamentos de consultas. No Hospital Municipal Deputado Cacildo Hugueney a mudança de maior impacto diz respeito a suspensão das visitas.

O comércio também deverá adotar uma série de medidas visando a prevenção ao novo Coronavírus, bem como cobrar a obrigatoriedade do uso de máscaras. Entre as principais medidas de restrições, o principal impacto é sobre o horário de funcionamento do comércio local com atendimento ao público até às 20h (horário de Brasília) e proibição da venda de bebidas alcoólicas. Ainda fazem parte do pacote de medidas a proibição de eventos sociais, festas, shows, atividades em casas noturnas e confraternizações em espaços privados ou públicos. Até mesmo reuniões que causem aglomerações foram vedadas.

A secretária de Saúde, Manoela Nunes de Souza, destacou a necessidade de a população respeitar as medidas de prevenção ao Coronavírus. Ela chamou a atenção para a situação da ocupação de UTI’s no Estado, especialmente em Rondonópolis, que centraliza as internações por Covid-19 na região e que atende os pacientes de Alto Araguaia.

Via | Assessoria

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta