Primeiro cuiabano formado pela Harold Ramis Film School, uma escola de comédia de Chicago, EUA, Rodrigo Fernandes conseguiu mais de R$ 70 mil em financiamento coletivo para gravar o Second Date, um filme longa metragem que foi seu trabalho de conclusão de curso.

“O ineditismo do primeiro filme e de ser o primeiro brasileiro me inspiraram a querer produzir algo em um alto nível. Apesar de ser um trabalho de conclusão de curso, quero que tenha a qualidade de um filme profissional e para que isso aconteça, existe um custo alto”, disse ele na página Benfeitoria.

As gravações ocorreram em julho de 2020.

O filme

Depois de 20 anos de casado, Rob, 45 anos, jornalista do Chicago Daily, ficou um tanto amargurado depois de flagrar sua esposa na sua cama com seu amigo de infância que ele não via há mais de 30 anos. Para sorte dela e azar dele, o ex-amigo é fotógrafo de viagens e agora a ex-esposa passa os dias viajando pelo mundo e postando no Instagram (quem faria diferente?).

No jornal as coisas andam mal pra Rob. Apesar de ser um colunista premiado, ultimamente suas colunas só estão sendo sobre lamentações como “Chorar No Banho Em Posição Fetal, Porquê Não?” e “Todo Idiota Com Uma Câmera Acha Que É Fotógrafo Profissional”, e sua editora-chefe sugeriu algo simples: ou melhora os textos, ou não tem mais emprego.

Casamento acabado e empego beirando a demissão, Rob se muda para o apartamento da sobrinha Juliana, onde divide as despesas com o brasileiro Charlie e o estudante de gastronomia Brandon.

A fim de tirar Rob da fossa, Juliana e os amigos marcam um encontro no Tinder para ele, que odeia a ideia. Alexa tem 27 anos e está no Tinder a tempo suficiente para saber comandar um encontro do jeito que ela quer e Rob não sabe o que é ‘ir a um encontro’ desde os anos 90.

É aí que o filme começa, com altas aventuras e muitas confusões eletrizantes para divertir a sua tarde!

Via | G1

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta