Durante uma das piores semanas da história americana, Elon Musk teve um dos melhores momentos financeiros de sua vida. Sua fortuna deu um salto de US$ 34,1 bilhões. Foi o suficiente para ele se tornar a pessoa mais rica do planeta pela primeira vez. Valendo US$ 189,7 bilhões no fechamento do mercado de ontem (8), ele é US$ 4 bilhões mais rico do que o CEO da Amazon, Jeff Bezos, que detinha o título de mais rico do mundo há cerca de um ano.

As ações da Tesla subiram quase 25% nesta semana, ultrapassando em muito as médias do S&P 500 e do Dow Jones Industrial Average, que subiram 1,8% e 1,6% na semana, respectivamente. As ações foram em parte ajudadas pela notícia de que os democratas provavelmente ganharão o controle do Senado dos EUA após o segundo turno das eleições na Geórgia na terça-feira (12). Com a expectativa de Biden ter um Congresso mais favorável à sua agenda de mudança climática, os investidores já aderiram ao movimento da tecnologia verde, aumentando a fortuna de Musk em US$ 96 bilhões após a eleição de novembro de 2020. A votação na Geórgia disparou ainda mais essa valorização.

Musk, cuja fortuna quase dobrou nos últimos dez meses, desde que a Forbes calculou o patrimônio líquido para a lista dos Bilionários do Mundo de 2020, não foi o único bilionário a cultivar uma fortuna enorme e um tanto inesperada no ano passado. Até recentemente, o bilionário Zhong Shanshan era pouco conhecido fora da China. Em abril de 2020, ele valia US$ 2 bilhões, classificado como a 1.063ª pessoa mais rica do mundo pela Forbes. Em setembro, sua empresa Nongfu Spring, que representa um quinto do mercado de água engarrafada da China, fez uma estreia bem-sucedida na Bolsa de Valores de Hong Kong. As ações triplicaram desde o IPO. Antes do final de 2020, ele ultrapassou o fundador do Alibaba, Jack Ma, para se tornar a pessoa mais rica da China e passou também o fundador da Reliance Industries, Mukesh Ambani, da Índia, como a pessoa mais rica da Ásia.

Zhong não deve desacelerar em 2021. As ações da Nongfu Spring aumentaram 21% nesta semana, enquanto os papéis de seu outro empreendimento, a fabricante de vacinas Beijing Wantai Biological Pharmacy, subiram quase 26%. Com um patrimônio líquido de US$ 95,6 bilhões, Zhong é agora a sexta pessoa mais rica do mundo, um lugar acima do CEO da Berkshire Hathaway, Warren Buffett, e atrás do CEO do Facebook, Mark Zuckerberg.

A fortuna de Zuckerberg caiu US$ 2,4 bilhões nesta semana pelo mesmo motivo que a ascensão de Musk: o controle democrático de Washington. Os legisladores que defendem o controle das grandes empresas de tecnologia, como a senadora Elizabeth Warren, terão mais poder na nova administração. As ações do Facebook caíram 2% na semana, enquanto as da empresa-mãe do Google, Alphabet, desceram 3%. A Amazon teve decréscimo de 2,3%, resultando em um declínio de US$ 4 bilhões no patrimônio líquido de Jeff Bezos.

Via | Forbes Brasil

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *