A Justiça Eleitoral determinou a suspensão imediata da divulgação da pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência Pesquisa e Consultoria Ltda. sobre a intenção de votos em Rondonópolis. A pesquisa, divulgada na última quarta-feira pelo jornal A Tribuna, foi alvo de controvérsias por trazer números muito divergentes de outros levantamentos realizados no município. A suspensão foi decidida pela juíza da 46ª Zona Eleitoral, Milene Aparecida Pereira Beltramini, atendendo a um pedido da coligação ‘Unir para Crescer’.

A juíza fundamentou-se na resolução do TSE nº 23.600/19 e no artigo 33 da Lei nº 9.504/97, que exigem a identificação do total de eleitores pesquisados em cada região e também descrição da composição dos entrevistados – com informações como o local onde residem, sexo, idade e classe econômica. Estes dados são importantes para que todos possam aferir se de fato o levantamento cumpriu as normas, ou trata-se de um mero engodo para iludir os eleitores.

“A divulgação de resultados de pesquisa exerce enorme influência no eleitorado, principalmente naqueles cidadãos que, ainda, se encontram indecisos, razão pela qual é indiscutível a importância de se noticiar dados verdadeiros e confiáveis”, explicou a juíza Milene Beltramini em sua decisão.

O Ibope, o jornal A Tribuna e todos os sites que republicaram os dados devem proceder a suspensão da divulgação imediatamente. O prazo máximo é de 24 horas e, após isso, quem descumprir a decisão incorrerá em crime de desobediência e também terá de pagar multa de mil reais por dia.

Repercussão

A decisão judicial foi comemorada pelos candidatos postos em condição de inferioridade na pesquisa irregular. Eles já vinham denunciando a manipulação do levantamento como uma forma de fraudar o pleito, através da influência indevida sobre os eleitores de Rondonópolis.

Para Thiago Muniz, candidato a prefeito da coligação ‘Unir para Crescer’, a decisão judicial restabelece a verdade e precisa ser cumprida de forma rápida e ampla. “Mais uma vez fomos vítimas de uma armação grotesca. Por um lado essa tentativa de fraudar o processo democrático é preocupante, deve ser combatida com rigor. Mas, ao mesmo tempo, nos sentimos revigorados e ainda mais dispostos a lutar pela verdade e pelo futuro de Rondonópolis”.

O candidato disse que não havia alterado sua rotina por causa da divulgação e nem pretende mudar os rumos da campanha após a descoberta desta nova fraude. “Seguimos trabalhando com humildade, divulgando nossas propostas e angariando cada vez mais apoio do nosso povo. A grande pesquisa será feita no dia 15 e estou certo que a população vai nos dar a oportunidade de iniciar um novo momento, com desenvolvimento e oportunidade para todos”, declarou Thiago.

A Justiça Eleitoral também já havia determinado a suspensão de uma outra pesquisa irregular, realizada pelo instituto Voz Brasil, de Minas Gerais. Com isso, fica valendo apenas o levantamento feito pelo instituto cuiabano Segmenta Pesquisa – que aponta Thiago Muniz numa situação de empate técnico com o atual prefeito.

Fonte | Assessoria
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *