Durante reunião com apoiadores esta semana, o prefeito José Carlos do Pátio (SD) defendeu o servidor e o serviço Público. Defensor dos serviços de qualidade prestados por órgãos importantes ligados e mantidos pela prefeitura de Rondonópolis (212 km de Cuiabá), nas áreas de saneamento básico e iluminação pública, por exemplo, Pátio se manifesta contra a “onda privatista” que se espalha pelo Brasil.

“Lá em Brasília, os deputados e senadores votando o desmanche do serviço público. No Mato Grosso, também. Aqui nos sentamos com o sindicato do servidor público e conversamos com eles. Todas as mudanças que fizemos foi com diálogo com o sindicato, com o Serv Saúde, respeitando as categorias. Dialogando com as categorias, porque nós sabemos o patrimônio que nós temos que é o servidor público”, disse o prefeito, candidato à reeleição, em reunião organizada pelo candidato a vereador Dico (SD).

Pátio destacou que em sua gestão tem garantido todos os anos o pagamento da RGA (Revisão Geral Anual) para todos os servidores públicos, além de pagar os salários em dia. Ao defender o servidor público, responsável pelos serviços prestados pelo município ao cidadão, o prefeito ressaltou que, nesse momento, o País está fazendo um verdadeiro desmonte do serviço público, com várias “forças políticas” defendendo a privatização.

“A única cidade que eu conheço nesse País que está enfrentando essa política de privatização e valorizando o servidor público é Rondonópolis”, afirmou Zé do Pátio, candidato pela Coligação Rondonópolis nos Trilhos do Desenvolvimento Econômico e Social (PP, PTB, Rede, PSD, PCdoB, Solidariedade e PV).

Como exemplo de sua postura em relação a defesa dos serviços públicos, José Carlos do Pátio citou que Rondonópolis é um dos únicos municípios brasileiros que não vendeu a água e seu esgoto, em um momento que virou “onda” no Brasil privatizar o sistema. “Eu fui a um congresso de saneamento básico. Eu fui o primeiro a falar em nome de todos os prefeitos do Brasil. E eu comecei meu discurso desafiando se existe na Região Centro-Oeste um sistema de água e esgoto melhor do que o de Rondonópolis. E ele é público”, ressaltou.

SANEAR

No município, o sistema de água e esgoto é mantido pelo Sanear (Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis), uma autarquia da prefeitura. Com recursos próprios, da União e da iniciativa privada, os resultados atingiram na cidade números acima de média nacional, de acordo com dados do Instituto Trata Brasil. Enquanto no Brasil se registra 52,36% em serviços de coleta de esgoto, Rondonópolis atingiu 93% do atendimento. Já no quesito de água tratada, a média nacional chega a 83,5% e, no município, atinge quase 99% na distribuição de água tratada.

CODER

A Companhia de Desenvolvimento de Rondonópolis (Coder), uma empresa de economia mista que tem o controle da prefeitura, também recebe investidas de empresários. De empresa sucateada no início da gestão José Carlos do Pátio, em 2017, com dívidas superiores a R$ 100 milhões, a empresa foi recuperada, o emprego de mais de 600 trabalhadores foi preservado e cerca de 130 máquinas e equipamentos foram adquiridos. Com pelo menos 7 frentes de trabalho asfaltando ruas em vários bairros da cidade, a Coder lançou um edital de concurso público para o preenchimento de 397 vagas de trabalho (contratação imediata e cadastro de reserva). As inscrições vão até o dia 16 de novembro com previsão da prova objetiva no dia 20 de dezembro (data pode ser alterada em virtude da pandemia).

ILUMINAÇÃO PÚBLICA

Outro serviço mantido pela prefeitura, o de iluminação pública, é alvo de “cobiça”, por parte dos empresários, segundo o prefeito José Carlos do Pátio. “Todo o dia vai no meu gabinete empresário querendo comprar a iluminação pública. Também não vendo, hoje com o dinheiro do nosso povo, os impostos de vocês, eu estou trocando a iluminação de vapor de sódio por iluminação LED”, disse o prefeito.

A troca da iluminação representa um investimento de R$ 10 milhões da prefeitura. No município, estão instaladas cerca de 30 mil luminárias de vapor de sódio e o planejamento prevê até o fim desta gestão a troca de um terço das lâmpadas. A meta do prefeito é terminar seu mandato com pelo menos 35% dos postes da cidade com lâmpadas de LED.  Na cidade, já havia pouco mais de 700 lâmpadas LED instaladas e até o momento, a atual gestão já trocou cerca de 7.300 lâmpadas, faltando pouco mais de 2 mil lâmpadas para atingir a meta.

A troca da iluminação significa economia para os cofres do município, já que o sistema LED tem durabilidade de cerca de 20 anos e é possível atingir uma economia de até 60% na conta do município  Com o investimento, em 5 meses o município já economizou o equivalente a mais de R$ 180 mil.

Fonte | Assessoria

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *