Acusado foi preso em Comodoro nesta semana, logo após sair do escritório de um advogado

Padrasto é preso acusado de estuprar enteada durante oito anos. A vítima, hoje com 13, rompeu o silêncio e contou para a mãe sobre os abusos. A adolescente passou por exame de corpo de delito, que constatou o crime. O caso foi registrado em Comodoro (644 km a oeste de Cuiabá).

A denúncia foi feita na noite da sexta-feira (21), quando a menina revelou que vinha sofrendo abusos por parte do padrasto. A mãe, com medo do companheiro, chamou a Polícia Militar e, na delegacia, a vítima relatou novamente os crimes. Segundo ela, os abusos vinham acontecendo desde que tinha 5 anos. Quando completou 12, o padrasto, que é caminhoneiro, começou a praticar os estupros com penetração, após suas viagens.

Como não foi flagrante, o caminhoneiro não pôde ser preso na sexta-feira. A polícia protegeu a vítima e a mãe e monitorou o padrasto até a decretação da prisão preventiva.

Na terça-feira (25), momento em que cumpriam o mandato de prisão, o acusado estava em um escritório de advocacia. A polícia aguardou na saída e ele foi preso.

O delegado acredita que fatos como esse têm aumentado devido a grande exposição que a mídia tem dado. “A gente tem a postura de evitar dar muita informação para proteção da vítima, mas temos visto como tem sido importante quando acabamos expondo. Isso está trazendo um alerta às famílias. Casos que eram meio ocultos acabam aparecendo”, afirma o delegado Maurício Maciel, da delegacia de Pontes e Lacerda.

Na realização do corpo de delito foi constatada uma prática de conjunção carnal que teria ocorrido há aproximadamente 15 dias. A vítima segue com acompanhamento psicológico oferecido pelo sistema de proteção.

Fonte | RMT

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *