Nas redes sociais o padre de Carlinda disse que a menina estuprada pelo tio, que ficou grávida, ‘gostava de dar’ porque era abusada há 4 anos.

O pároco, padre Ramiro José Perotto, pertencente à Igreja de Carlinda (km da Capital), foi afastado da comunidade religiosa, após se envolver em polêmica, na terça-feira (19), por fazer comentários maldosos sobre menina de 10 anos que foi estuprada pelo tio, no Espírito Santo e ficou grávida. Ele escreveu nas redes socias, que a vítima “gostava de dar”.

Segundo a Paróquia São Pedro Apóstolo, o Conselho da Igreja se reuniu nesta manhã de quinta-feira (20), para decidir quais as providências serão tomadas com relação ao padre.

À reportagem foi garantido que os líderes buscam resolver da melhor forma possível para população e que até o início da tarde haveria um posicionamento.

Centenas de internautas acessaram a página do Instagram do padre Ramiro, antes dele desativá-la, para repudiá-lo após comentários que ele publicou no seu perfil do Facebook, também já desativado.

“Você acredita que a menina é inocente? Acredita em Papai Noel também? 6 anos, por 4 anos e não disse nada. Claro que estava gostando. Por favor kkkk, gosta de dar, então assuma as consequências”, diz a postagem atribuída ao padre. A criança revelou que sofria os abusos há quatro anos, desde que tinha 6.

Os internautas se manifestaram de várias formas desde desejando que o padre “vá para o inferno”, como definindo ele como “nojento”, “verme”, “blasfemador”.

Em matéria publicada no site Mato Grosso ao Vivo o padre confirma as postagens. leia aqui

Vale lembrar, que o padre assumiu a Igreja , após o antigo líder se envolver em uma polêmica de assédio sexual.

Fonte | RMT

Powered by Rock Convert
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *