Cerca de 100 mil hectares já foram queimados no Pantanal mato-grossense por um incêndio que começou há mais de 10 dias na região do município de Poconé, a 104 km de Cuiabá.

Deste total, 35 mil são na área da Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), a maior do país, com 108 mil hectares.

Ao todo, 600 focos foram registrados nesta segunda-feira (10), que incluem a Aldeia Indígena Perigara e a Transpantaneira.

A RPPN Sesc Pantanal foi a primeira atingida nas divisas norte e sul. Os dois focos de calor avançaram e se juntaram, devastando a unidade de conservação.

No Hotel Sesc Porto, a ameaça começou no dia 5 de agosto, com um foco no entorno. Ele cresceu, se espalhou, atravessou a rodovia e atingiu o Parque Sesc Baía das Pedras, também unidade do Sesc Pantanal.

O Hotel Sesc Porto Cercado também ficou bastante ameaçado. O fogo está sob controle, mas depende de como vai se comportar o vento e o calor.

O fogo é controlado por militares, Forças Armadas, brigadistas e Ibama.

A Justiça de Mato Grosso autorizou que 10 presos do complexo penitenciário de Várzea Grande reforcem a operação de combate aos incêndios no Pantanal por 10 dias.

Eles serão monitorados com tornozeleiras e supervisionados por dois policiais penais.

Fonte | G1

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *