A Prefeitura de Rondonópolis em parceria com o projeto Todos Pela Saúde do banco Itaú, o Serviço Social do Transporte e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Sest e Senat) recebeu 20 mil testes do tipo PCR (nasofaringe) para detecção da Covid-19 e equipamentos de proteção individual.

A ação é resultado de uma parceira das secretarias Municipais de Desenvolvimento Econômico, de Ciências e Tecnologias e de Saúde, além de contar com o apoio do Laboratório Central de Saúde Pública do Mato Grosso (Lacen), Ministério da Saúde, Rotary International, Associação dos Transportadores de Cargas do Mato Grosso (ATC), Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas de Rondonópolis e Região (SETCARR) e Expresso Rio Vermelho Transportes.

Os testes serão feitos em todos os trabalhadores da área da saúde, população sintomática que procurar um dos postos-sentinelas na cidade e em motoristas de transporte de carga mesmo sem apresentar algum sintoma relacionado à doença viral ou gripal.

Os EPIs estão sendo distribuídos entre as unidades de atendimento à saúde, entre os itens há máscara, jaleco, luvas e óculos garantindo a proteção e segurança, quando usados adequadamente, dos trabalhadores ao atenderem pacientes possivelmente contaminados pelo novo coronavírus.

Segundo o assessor de gabinete da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mario Sérgio Gonçalves, caso algum dos indivíduos testados receba o resultado positivo poderá indicar cinco pessoas com quem teve contato direto nos últimos dias para elas também serem testadas e esclarece que a população pode ficar tranquila, pois o projeto conta com mais etapas de testagem.

Por meio do projeto Saúde no Volante, os motoristas podem entrar em contato a partir desta quinta-feira (6) com o Sest e Senat por meio do telefone 3439-1312, para agendar dia e horário em que realizará o exame. O serviço ofertado em Rondonópolis é de segunda à sexta-feira das 7h às 11h30 e das 13h às 17h30.

De acordo com a diretora do Sest e Senat em Rondonópolis, Cláudia Tedesco, essa quantidade de exames dá para uma média de dois meses de atendimentos aos motoristas.

Fonte | Assessoria

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *