Doação dos testes padrão ouro foi realizada pela Ampa

O Laboratório Central de Saúde Pública de Mato Grosso (Lacen) recebeu mil kits de testes PCR do Covid-19. A doação foi feita esta semana pela Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (AMPA).

“A colaboração veio num momento muito especial, em que houve um aumento significativo da demanda de amostras. No começo da pandemia recebíamos cerca de 60 amostras e agora são mais de mil amostras por dia”, explica Elaine Cristina de Oliveira, diretora do Lacen.

O teste PCR, também conhecido como teste padrão ouro, identifica a presença do vírus no organismo, e por isso mesmo é mais preciso. É diferente dos testes de sorologia, que podem dar falso negativo ou falso positivo, pois avaliam a presença de anticorpos e não do vírus propriamente.

A diretora explicou que além dos kits, a AMPA emprestou um RT PCR, que faz o exame em poucos minutos, uma vez que os equipamentos do Lacen apresentaram problemas e ocasionou a paralisação dos exames. A associação de produtores emprestou ainda um equipamento utilizado nos laboratórios do Instituto Mato-grossense do Algodão (IMA) em Rondonópolis.

Um novo RT PCR comprado pelo estado chegará ao Lacen e irá funcionar com um equipamento de extração automatizada de RNA, emprestado pela associação de produtores em regime de comodato. O equipamento está sendo ajustado por alunos do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), o que ampliará significativamente a capacidade de testagem de amostras do laboratório.

“Hoje a gente está fazendo parte do processo de forma manual, só a parte de extração a gente leva de três a quatro horas para fazer um quantitativo de 24 amostras. Com essa doação a gente passa fazer um quantitativo maior, de 96 amostras, e com o comodato do equipamento a gente vai conseguir fazer 96 amostras por hora, o que vai dar no final do dia 960 amostras extraídas”, complementou a diretora.

“Num primeiro momento esperamos poder contribuir para aumentar a capacidade de análise do Lacen, com o equipamento de extração do RNA, etapa fundamental na identificação do Covid”, analisou o diretor executivo do Instituto Mato-grossense do Algodão (IMA), Álvaro Salles.

UM MILHÃO EM ITENS

Além da doação dos kits e empréstimos de equipamentos, o Governo de Mato Grosso e os municípios receberam mais de R$ 1 milhão em valores, de itens doados pelo setor algodoeiro. São máscaras para pessoal de apoio, óculos e roupas de proteção de pessoal de apoio, óculos e roupas de proteção de uso médico. Esta etapa corresponde a uma parte de várias doações que foram programadas pelos produtores de Algodão do Mato Grosso para o auxílio no enfrentamento dessa terrível pandemia.

“Sabemos que os pacientes precisam de atenção, mas nós também temos que pensar nos profissionais de saúde também, que atuam diretamente na linha de frente da pandemia”, explicou o presidente da Ampa, Paulo Aguiar. A ideia, segundo o presidente, esse material deverá atender prioritariamente as unidades de saúde. “Precisamos garantir a saúde desses profissionais que garantem um serviço essencial à sociedade, seja público ou privado”, ressaltou.

Fonte | Assessoria

Powered by Rock Convert
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *