Como forma de evitar a circulação excessiva de idosos, um dos grupos de risco do novo coronavírus, a Prefeitura de Rondonópolis limitou a gratuidade no transporte coletivo a eles e as pessoas com deficiência a duas passagens por semana.

Os idosos não estão podendo embarcar no transporte público com aquele benefício da gratuidade da passagem, o que fere uma lei federal.

Para embarcar no transporte coletivo, o idoso tem que pagar o valor integral da passagem.

Mesmo diante da pandemia do novo coronavírus, o direito de ir e vir está previsto na constituição federal de 1988. Para muitos idosos, a falta de um parente em casa não permite que isolamento seja totalmente cumprido.

O decreto municipal que fala sobre a gratuidade do idoso no transporte coletivo foi publicado no dia 19 de março.

No documento, a prefeitura reduz pra duas passagens semanais o bilhete gratuito a idosos e pessoas com deficiência.

A decisão foi tomada pra diminuir a circulação de idosos, já que eles integram o grupo de risco à Covid -19.

Fonte | G1

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta