Mulher atuava ilegalmente como dentista há cerca de 18 anos e, durante esse tempo, teria usado documentos adulterados para permanecer como cirurgiã-dentista.

Uma falsa dentista, identificada como Solange contratada pela Prefeitura de Rondonópolis, desde 2009, foi autuada pelo Conselho Regional de Odontologia de Mato Grosso (CRO-MT), nessa terça-feira (12), por exercício ilegal da profissão.

A prefeitura informou que a mulher, já foi exonerada do cargo, que era comissionado.

De acordo com o CRO-MT, ela atuava ilegalmente como dentista há cerca de 18 anos e, durante esse tempo, teria usado documentos adulterados para permanecer como cirurgiã-dentista.

O Conselho informou que a investigação começou em agosto de 2019, após uma fiscalização de rotina na cidade. À época, a suposta profissional apresentou uma carteira de identidade do CRO-MT, porém o número do documento correspondia à outra pessoa.

Durante as investigações, a suspeita também apresentou um diploma de graduação adulterado e pertencente à outra pessoa.

Segundo o Conselho, a falsa dentista foi encaminhada à delegacia de Rondonópolis para demais providências.

O presidente do CRO-MT, Sandro Stefanini, disse que, por não ser sequer formada, a mulher será processada na Justiça comum por estelionato, improbidade administrativa e crime contra a União.

A ação contou com apoio da Vigilância Sanitária, Polícia Judiciária Civil e Secretaria Municipal de Saúde de Rondonópolis, por meio da Coordenadoria de Saúde Bucal.

Nota da Secretaria Municipal de de Saúde Rondonópolis:

O Departamento de Odontologia da Secretaria Municipal de Saúde de Rondonópolis informa que a falsa dentista era comissionada e trabalhava na Prefeitura há dez anos. A Prefeitura nunca recebeu reclamação a seu respeito. 

A Odontologia da Saúde de Rondonópolis comunica que ela era a única dentista no local onde trabalhava – o PSF Parque Universitário. O Departamento esclarece que cabe à Prefeitura instaurar um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) ao qual ela deve responder – o que será feito – e afirma que ela já foi exonerada. 

O Departamento de Odontologia ainda lembra que, em virtude do momento de pandemia de coronavírus, a falsa dentista não estava trabalhando, já que a Odontologia do município não está fazendo atendimentos eletivos e, além disso, a unidade onde ela atuava esta fechada. 

A Odontologia também ressalta que cabe ao Conselho Regional de Odontologia (CRO) fazer a fiscalização dos indivíduos que atuam na profissão. Este a estava investigando desde 2019. Já o município só foi notificado sobre o caso na semana passada e atendeu prontamente a todas as solicitações do CRO, prestando as informações demandadas e colaborando com a investigação no que lhes cabia.

Fonte | Redação com G1

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta