A necessidade de reinventar um comércio até hoje tão tradicional, como as feiras livres, tem levado produtores de Mato Grosso a lançar mão da criatividade e apostar na interação virtual. O comércio on-line de produtos e modelos que trazem alternativas para a entrega domiciliar estão se tornando oportunidades para escoar a produção e evitar prejuízos.

A criação de redes de transmissão e grupos de WhatsApp com a participação de produtores, cooperativas, associações e consumidores tem estimulado a venda dos produtos, atenuando perdas e impactos causados pela restrição do comércio ao ar livre e proibição das aglomerações.

Plataformas criativas e especialmente elaboradas para atrair a atenção da nova clientela, têm substituído gondolas e prateleiras dando lugar às vitrines virtuais. Mais atrativas, redes sociais como Instagram e Facebook tem permitido a interação consumidor/produtor, que de forma on-line trocam informações sobre produtos, valores, formas de pagamento e principalmente, combinam a entrega dos produtos, na maioria das vezes sem custo adicional.

Em sites como o Kyte, disponibilizado pelo Escritório de Negócios da Agricultura Familiar do Centro de Tecnologia Alternativa (CTA) de Pontes de Lacerda, o consumidor tem acesso ao catalogo com produtos orgânicos e agroecológicos disponíveis para entrega. Os produtores criaram uma rota de comercialização e entrega de produtos, partindo de Pontes e Lacerda, passando por municípios da Baixada Cuiabana, e chegando até a capital. As entregas são realizadas duas vezes na semana.

No site é possível encontrar itens como alface, rúcula e todos os tipos de verduras, temperos como pimenta, cebolinha, salsa, além de abóboras, quiabo e mandioca. Frutas e polpas de goiaba, maracujá, abacaxi, caju, cajazinho, cupuaçu, araçá boi e acerola também estão disponíveis. Além do site, os consumidores ainda têm a opção de efetivar as compras via WhatsApp (65) 9 9689-3719.

Em Juína, o Projeto @NossaFeira desenvolvido pelo Campus do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) está conectando produtores e consumidores. Para evitar a proliferação do coronavírus (COVID-19), o projeto criou um canal de comunicação direta via Instagram e WhatsApp. No espaço é divulgada a lista dos itens disponíveis e dos produtores responsáveis pelo cultivo e entrega dos produtos na modalidade “delivery”. O projeto beneficia cerca de 120 feirantes e tem a parceria da Associação dos Feirantes de Juína (APROFEJU) e da Secretaria Municipal de Agricultura.

A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente (SAMA) de Sorriso também teve que inovar. Em parceria com a Cooperativa de Hortifrutigranjeiros de Sorriso (Cooperriso), o órgão criou uma conta comercial no WhatsApp para divulgar e receber pedidos para a entrega de cestas da agricultura familiar. Cada cesta possui aproximadamente 30 quilos de alimentos e são comercializadas ao valor fixo de R$ 50,00. Entre os itens estão 10 kg de mandioca, um kg de limão, um kg de goiaba, um kg de tomate, dois kg de abóbora, dois kg de polpa de fruta, dois kg de banana nanica, um kg de pepino, duas unidades de folhosas, uma unidade de coco verde, seis unidades de milho verde, 250 gramas de jiló, 250 gramas de quiabo e 100 gramas de pimenta. Os pedidos podem ser feitos pelo WhatsApp (66) 9 9205-4306.

Em Cuiabá, a Cooperativa Conexão Verde Vitória, localizada no bairro Jardim Vitória, reuniu seus produtores e juntos inovaram na oferta de um WhatsApp exclusivo para a venda de produtos. Na plataforma, os consumidores têm acesso aos produtos disponíveis naquele período, e também podem agendar o melhor dia e horário para entrega dos itens. A lista de produtos pode ser acessada pelo número (65) 9 9963-6751.

Na Baixada Cuiabana, o município de Rosário Oeste, por meio da Secretaria de Municipal de Agricultura e Meio Ambiente se organizou para a entrega de produtos apenas aos domingos. Os itens são produzidos e entregues por feirantes locais que encontraram no ‘delivery’ uma oportunidade de venda. Os produtos vão desde frutas, verduras e legumes, até mudas de laranja e limão para os interessados no plantio. Os contatos podem ser feitos pelo WhatsApp (65) 9 9973-5530.

Os novos modelos de comércio obedecem às medidas adotadas pelo Governo do Estado (Decretos nº 425 de 25/03/2020 e nº 432 de 31/03/2020), para combate e prevenção ao coronavírus (COVID-19), que proíbem toda e qualquer forma de aglomeração de pessoas em locais públicos e privados, incluindo feiras livres, e outras atividades.

Serviço

Confira alguns modelos alternativos de venda e entrega de produtos da Agricultura Familiar já desenvolvidos no Estado.

  • Escritório de Negócios da Agricultura Familiar (65) 9 9689-3719 (Delivery em Cuiabá e Várzea Grande)
  • Cooperativa Conexão Verde Vitória (Produtos Orgânicos) (65) 9 9963-6751 (Delivery em Cuiabá)
  • Cooperativa de Agricultores de Nossa Senhora do Livramento (65) 9 9663-7904 (Delivery em Cuiabá e Várzea Grande)
  • Feira de Rosário Oeste (65) 9 9973-5530 (entrega em Rosário Oeste)
  • Cestas da Agricultura Familiar em Sorriso (66) 9 9205-4306 (Delivery em Sorriso)
  • Feira Solidária em Diamantino (65) 9 9697-3729 (Delivery em Diamantino)
  • Projeto Nossa Feira em Juína (66) 9 9644-0232 (Delivery em Juína)
  • Canteiros de Comercialização Solidária (Cantasol), em Alta Floresta (vendas on-line) – www.cantasol.org.br

Obs.: Caso você saiba de mais algum delivery avise-nos para incluirmos nessa matéria: giromt.contato@gmail.com 

Fonte | Seaf-MT  Foto | Lucas Diego

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *