Os Estados que compõem o Consórcio Brasil Central terão uma economia de 28,7% com a compra compartilhada de medicamentos de alto custo. Serão adquiridos 60 medicamentos ao valor de R$ 73,9 milhões, gerando uma economia de R$ 29,8 milhões ao total.

A compra compartilhada foi aprovada durante reunião virtual do Conselho de Administração do Consórcio Brasil Central, composto pelos Estados de Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Tocantins e pelo Distrito Federal, realizada na tarde desta terça-feira (14.04).

Inicialmente eram 103 medicamentos, mas alguns pregões resultaram desertos e não foi possível consolidar as atas de preços.

De acordo com o secretário executivo do Consórcio, Jader Afonso, foram realizados oito pregões que, em alguns casos, resultaram em economia de até 80% em medicamentos específicos, conforme o registro de preços apresentado pelas Unidades da Federação consorciadas.

“Com isso, o Consórcio consolida-se como instituição de referência para compras em grande escala que promovam economia significativa para nossos consorciados”, afirmou ele.

Economia

Para a compra compartilhada, foi levado em conta os menores preços relacionados pelo BrC, em relação ao valor de aquisição informado pela respectiva UF.  O Distrito Federal tem à disposição ata de registro de preços para 26 medicamentos, totalizando R$ 7.630.262,50. A economia para aquisição realizada pelo BrC é de R$ 2.197.326,34.

O estado de Goiás tem 35 medicamentos relacionados para compra compartilhada, totalizando R$ 35.543.138,10, com uma economia de R$ 7.517.969,78.

No Maranhão, o valor total da compra é de R$ 15.277.539,12 e R$ 4.939.358,80 em economia para o Estado. Em Mato Grosso do Sul, o valor total para aquisição equivale a R$ 6.910.215,76 e gera uma economia de R$ 1.808.736,57.

Para o Estado de Mato Grosso, o valor para aquisição é de R$ 25.937.362,00 e economia para aquisição, via BrC, de R$ 8.650.924,50.

O valor total de aquisição para Rondônia é de R$ 5.790.131,90, com economia de R$ 2.225.015,70. Em Tocantins, o valor total para aquisição das compras compartilhadas é de R$ 6.665.937,00, com uma economia de R$ 2.507.435,35.

Para que os Estados e o Distrito Federal possam relacionar os medicamentos que pretendem adquirir a partir da ata de preços, o Consórcio disponibilizou uma ferramenta interativa onde cada um pode acompanhar a performance das demandas apresentadas, além dos valores para compra direta individual e no modelo compartilhado, permitindo a comparação dos preços.

Tão logo os Estados definam as respectivas listas de compras, o Consórcio pode adquirir e entregar os medicamentos diretamente em cada Secretaria de Estado de Saúde.

Compra emergencial

Ainda durante a reunião, os conselheiros conheceram os detalhes da compra emergencial de 60 medicamentos e insumos para combate e prevenção ao novo coronavírus, como luvas, álcool em gel, máscaras, lenços, dipirona, bicarbonato de sódio, paracetamol, entre outros.

A lista com os registros de preços também já está disponível para as sete Secretarias de Estado de Saúde, que já podem encaminhar os pedidos para que as aquisições sejam realizadas pelo Consórcio Brasil Central.

Fonte | Assessoria

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *