Na unidade, além dos serviços de postagem de cartas simples, cartas registradas e Sedex, a população pode despachar encomendas e realizar serviços bancários no Banco Postal como pagamento de contas e boletos, saques, depósitos, entre outros serviços.

Funcionários dos Correios de Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, paralisaram as atividades na manhã desta quarta-feira (15) por tempo indeterminado.

Conforme Alexandre Aragão, coordenador jurídico do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Mato Grosso (Sintect-MT), dos sete atendentes que trabalhavam no atendimento ao público, quatro foram remanejados para realizarem trabalhos internos.

“Isso prejudica o atendimento no local, causando filas e sobrecarregando os três atendentes que ainda estão na função”, afirmou Aragão.

Na unidade, além dos serviços de postagem de cartas simples, cartas registradas e Sedex, a população pode despachar encomendas e realizar serviços bancários no Banco Postal como pagamento de contas e boletos, saques, depósitos, entre outros serviços.

Outra reclamação dos trabalhadores é quanto ao assédio moral.

Aragão conta que diretores do sindicato estiveram na manhã desta quarta-feira no local para conversar com os funcionários e, assim, subsidiar denúncia junto à Justiça do Trabalho.

Após conversas com os diretores, os funcionários teriam sido proibidos de trabalhar e tiveram o ponto cortado. Os demais funcionários, que já estavam dentro da unidade, decidiram então se unir aos colegas e iniciaram a paralisação, conforme explicou Aragão.

“Infelizmente tivemos que parar porque o serviço ao público está aquém do que o público merece e as denúncias de assédio chegaram ao limite” disse o diretor do Sintect MT, Luciano Gomes da Rocha, acrescentando que “são situações que vêm acontecendo ao longo do tempo e que agora se agravam”.

Fonte | G1

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *