A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) contra a prisão em segunda instância, que soltou o ex-presidente Lula, pode beneficiar 4.800 presos. De acordo com o Conselho Nacional de Justiça, os tais começaram a cumprir pena depois da condenação em segunda instância.

Dentre os condenados que podem ser beneficiados estão nomes como Gil Rugai, acusado de matar o pai e madrasta, o DJ Renan da Penha e o médico Roger Abdelmassih. Especialista em reprodução humana, Abdelmassih foi condenado a 181 anos de prisão pelo estupro de 37 mulheres.

Preso em 2014, o médico chegou a ter autorização para cumprir a pena em regime domiciliar. O benefício foi concedido pela juíza Sueli Zeraik de Oliveira Armani, da Justiça de Taubaté (SP). Na época, foi alegado que o regime carcerário poderia agravar o estado de saúde debilitado do médico.

Em outubro deste ano, o benefício foi revogado após perícia médica. A juíza Andréa Barreira Brandão, da 3ª Vara de Execuções Criminais da Comarca de São Paulo, atestou que o réu tinha condições de fazer seu tratamento de saúde em regime fechado. Roger Abdelmassih cumpre pena no Hospital Penitenciário de São Paulo.

O caso do médico inspirou a série Assédio, lançada pela Globoplay em setembro de 2018. Criada por Maria Camargo e dirigida por Amora Mautner, a produção contou com um grande elenco para relatar os estupros sofridos pelas pacientes no consultório de Abdelmassih.

Fonte | Pleno News

(Visited 1 times, 5 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *