Voltar à época das brincadeiras de rodas, pique-pega, esconde-esconde e outros passatempos tradicionais sem o uso da tecnologia foi uma experiência promovida pela Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Smel) em diversas escolas e creches do município, além de bairros da cidade durante a semana passada em comemoração ao Dia das Crianças, celebrado em 12 de outubro.

Para tornar o programa ainda mais divertido, os funcionários da Smel se vestiram de Mulher-Maravilha, Super-Homem, Supergirl, Batman, Thor, Lanterna Verde, Batgirl, entre outros super-heróis e interagiram com a criançada que entrou nas histórias e deu asas à fantasia.

Se durante a semana a Smel presenteou os alunos da rede pública do município, no sábado e domingo foram agraciados os moradores das diversas localidades de Rondonópolis. “Ao todo, foram cerca de cinco mil crianças contempladas com os festejos. Entre os bairros que receberam a visita dos personagens estão Jardim das Flores, Dom Osório, Edelmina Querubim, Jardim Magnólia, Pedra 90 e Vila Canaã”, comenta a gerente do Departamento de Esporte e Lazer da Smel, Roseane Prado.

Ela explica que a Pasta fez uma parceria com os líderes comunitários e entidades presentes nesses bairros em que esses organizaram toda a decoração e a Secretaria levou músicas, brincadeiras e personagens. “As festas foram muito família, pois não apenas as crianças aproveitaram a distração, mas todos os familiares. Os adultos voltaram à infância”, conta a gerente.

Conforme Adriana do Carmo Marques, diretora da Cpac São José, uma das escolas que recebeu as festividades, o evento foi um sucesso: “Temos crianças de seis a 12 anos e tanto as pequenas quanto as maiores se envolveram bastante, se relacionando com os super-heróis de maneira bem dinâmica. Os menores, inclusive, embarcaram de tal forma na brincadeira que acreditaram que os personagens eram de verdade. Foi um momento de resgate das brincadeiras antigas”.

Adriana ainda ressalta que o entretenimento vai render um ótimo conteúdo em sala de aula, onde os professores vão aproveitar para explorar conceitos vivenciados pelos estudantes durante a celebração. “Foi interessante que a Mulher-Maravilha estava de óculos e as crianças questionaram o uso do acessório. Algumas delas inclusive, que precisam usar o equipamento, se identificaram com a heroína. A partir daí vamos trabalhar a questão da aceitação das diferenças, até mesmo porque, em nossa escola temos vários alunos especiais”, observa a diretora.

Ao avaliar o resultado da programação oferecida pela Smel, Roseana comemora: “Nós queríamos mostrar que a alegria e a diversão podem acontecer com a convivência simplesmente, sem a necessidade da tecnologia”. A gerente ainda acrescenta: “O principal foi constatar que criatividade é algo natural, espontâneo nas crianças, basta que as estimulemos e elas soltam a imaginação”.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fonte | Assessoria

Powered by Rock Convert
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *