As denúncias são investigadas pelo Núcleo de Atendimento aos Crimes contra a Pessoa Idosa, em Cuiabá.

Delegado Vitor Chab Domingues, responsável pelo Núcleo de de Atendimento aos Crimes contra a Pessoa Idosa, em Cuiabá

Vítimas de abandono familiar, idosos que vivem em abrigos da Capital podem ter sofrido também apropriação indébita de suas aposentadorias, que estariam sendo retidas como garantia de pagamento.

As denúncias são investigadas pelo  Núcleo de Atendimento aos Crimes contra a Pessoa Idosa, em Cuiabá.

Em entrevista ao , o delegado Vitor Chab Domingues, responsável pelo núcleo, alerta para a série de situações que estão em nosso dia a dia e que são práticas criminosas que todos podem denunciar, evitando que fiquem impunes aqueles que prejudicam parcela que está entre as mais vulneráveis da sociedade.

Ele comenta que o motorista de ônibus coletivo que não para ao ver o sinal de um idoso e ainda o vigilante de agência bancária, que impede a entrada de uma pessoa com mais de 60 anos na unidade protagonizam situações de crime contra a pessoa idosa que podem ser denunciados até de forma anônima por quem presencia a cena.

Vitor Chab conclui frisando a urgência da criação de consciência em melhor tratamento da sociedade com as pessoas com mais de 60 anos e a criação de política pública que possibilite isso, já que conforme dados do IBGE, em 13 anos o Brasil será um país de população envelhecida.

Fonte | Repórter MT

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *