Jornais noticiam golpe de faca contra candidato à Presidência durante ato de campanha, descrevendo Bolsonaro como ultradireitista, populista e “Trump do Brasil”. 

“O ‘Trump do Brasil’ se apresenta como um candidato antissistema”, diz jornal

O ataque a faca sofrido pelo candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) nesta quinta-feira (06/09), durante um ato de campanha em Juiz de Fora, repercutiu na imprensa alemã. Veículos referiram-se ao presidenciável como populista de direita e destacaram o cenário eleitoral imprevisível no Brasil.

Süddeutsche Zeitung descreve o momento, registrado em vídeo, em que Bolsonaro, sobre os ombros de um apoiador em meio à multidão, é esfaqueado.

“De repente, o político se encolhe e se retorce com expressão de dor. É possível reconhecer uma lâmina”, diz o jornal, acrescentando que o motivo do ataque não está claro.

O veículo destaca que Bolsonaro, que lidera as pesquisas eleitorais, faz declarações contrárias aos homossexuais e aos negros e glorifica a ditadura militar. “O ‘Trump do Brasil’ está envolvido na política há muito tempo, mas se apresenta como um candidato antissistema.”

O jornal aponta que “nenhuma eleição desde a redemocratização do Brasil, há 30 anos, foi tão difícil de prever como esta”.

Ao noticiar o ataque a Bolsonaro, o portal Spiegel Online referiu-se ao tuíte do deputado Flavio Bolsonaro, filho do presidenciável, que fala sobre o ferimento na região do abdômen e diz que o pai passa bem.

O portal descreve Bolsonaro como um político de ultradireita e afirma que “ele sempre chama atenção com suas declarações racistas, misóginas e homofóbicas”.

Frankfurter Allgemeine Zeitung destaca que Bolsonaro é favorito na corrida à Presidência, mas que é improvável que ele vença no segundo turno. “Caso vença as eleições, ele quer colocar militares em postos ministeriais e, diante da criminalidade em alta, pretende armar a população.”

Fonte | DW Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *