Em sua segunda semana esvaziada, e com o chamado “esforço concentrado”, a Câmara dos Deputados aprovou apenas um projeto.

O texto aprovado é o que permite afastar o agressor do convívio da vítima de violência doméstica, sem que seja necessária uma decisão judicial para tal.

Com a proximidade das eleições, faltam pouco mais de 50 dias para o pleito, o Congresso fica cada vez mais esvaziado e, consequentemente, sem a apreciação de temas, discussão e votação de projetos.

Com os políticos em suas bases eleitorais dedicando-se às campanhas, a Câmara e Senado destinaram datas específicas para analisar projetos que tramitam nas Casas e sem fazer sessões de votações.

Pelas regras da Câmara, os deputados podem justificar suas faltas sob pena de terem o salário descontado caso não o façam.

Fonte | Jovem Pan

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *