A confusão começou durante a tarde desta terça-feira, depois que o corretor de imóveis Carlos Alberto questionou Claudecir Contreira sobre uma imagem que circulava na Internet e mostrava o prédio da delegacia regional do CRECI-MT em Sinop e mais duas fachadas de empresas que seriam de propriedade de membros da atual gestão. “Fiz apenas uma pergunta ao grupo, queria saber em qual cidade ficava aquela delegacia regional. Afirmei que não concordava com aquela prática, pois assemelhava as marcas como sendo uma única coisa. CRECI, Advocacia, Imobiliária, tudo de uma única pessoa. No final acabei sendo ameaçado”, explicou.

Ele e o Diretor Secretário do CRECI-MT Claudecir Contreira trocaram algumas mensagens e áudios. Em um deles, Contreira, em tom agressivo, usou palavras de baixo calão, fez acusações e ameaças.

No áudio, Contreira fez a seguinte afirmação: “estou falando com você como homem, rapaz. Não é como primeiro secretário não. Não se esconda. Não se esconda. Você vai responder com homem, homem. ‘Cê tá’ entendendo Carlos? Não é primeiro secretário (palavra de baixo calão).”

Na gravação de cerca de um minuto, ele continua: “você fez uma montagem fajuta, em cima de uma empresa que eu pago devidamente o aluguel, empresa da minha irmã e meu (sic), que sou sócio dela, e se referiu aos dois de maneira pejorativa. ‘Cê’ vai responder por isso. ‘Cê’ vai responder por isso. Você está se comportando como um verdadeiro (palavrão), eu vou te ensinar a ser homem. Porque você está mexendo com homem, não está mexendo com moleque não, rapaz. Quer conversar comigo, conversa politicamente. Agora, pessoalmente não. Você não tem esse direito”.

O corretor de imóveis Carlos Alberto explica que o atual Diretor Secretário, como candidato à reeleição, saiu da esfera política, vindo para a perigosa ameaça pessoal. “Tenho família, esposa, filhos, netinha. Não sei as intensões dele quando afirma que essa situação vai custar muito caro para mim. Meus advogados já estão cuidando do caso. Não o conheço. Assim, não tenho como fazer previsões sobre seu comportamento agressivo. Prefiro me resguardar na Justiça, no caso, penal”, ressaltou.

Carlos Alberto de Oliveira é corretor de imóveis credenciado desde 1985. Trabalhou por 26 anos na Imobiliária e Construtora São Benedito, sendo o primeiro gerente de vendas da empresa. Com receio do comportamento agressivo do candidato à reeleição, ele diz que vai buscar proteção para participar das eleições desse dia 3 de maio. “Muito provável que terei comigo dois seguranças, pois terei de estar na sede do CRECI, atuando como Delegado na eleição.”

Fonte | Folhamax

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta