O Facebook se envolveu em um escândalo de violação de dados na última semana, fazendo com que usuários voltassem com a ideia de excluírem suas contas na rede social. Na noite desta terça-feira (20), a campanha #DeleteFacebook ganhou um reforço bem significativo: Brian Acton, cofundador do WhatsApp.

No Twitter, Brian Acton simplesmente publicou “É hora. #deletefacebook”. A mensagem já teve mais de 5,3 mil retweets e 11 mil curtidas.

Brian Acton se tornou bilionário depois de vender o WhatsApp por US$ 19 bilhões para o Facebook em 2014. Ele permaneceu na empresa de Mark Zuckerberg por três anos e saiu em 2017 para se dedicar a causas sociais. Hoje, Acton tem uma fortuna estimada em US$ 6,5 bilhões. O outro fundador, Jan Koum, continua trabalhando como CEO do aplicativo.

No mês passado, Acton investiu US$ 50 milhões no Signal, aplicativo de mensagens que tem como principal atrativo a criptografia de ponta a ponta. A tecnologia foi criada pela organização sem fins lucrativos Open Whisper Systems, é considerada uma das mais seguras da atualidade e acabou sendo implementada no WhatsApp e no Facebook Messenger. Comunicação dentro da empresa: Veja com a Wittel o que avaliar ao escolher um sistema de comunicação interna Patrocinado

Desde que o Facebook se meteu no escândalo, a empresa perdeu US$ 50 bilhões em valor de mercado, saindo da lista das cinco companhias mais valiosas do índice S&P 500. Tudo começou com um aplicativo de quiz, que coletava dados dos usuários do Facebook e os vendia para uma empresa chamada Cambridge Analytica, que tinha como clientes o presidente Donald Trump e grupos ligados ao Brexit. Estima-se que informações de mais de 50 milhões de pessoas tenham sido acessadas.

Fonte | Tecnoblog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *