Polícia tenta prender marido e amigo que teria executado o personal trainer em novembro de 2017. DHPP apura se amante foi forçada pelo marido a atrair vítima para ser executada.

A mulher suspeita de ser o pivô da morte do personal trainer Danilo Campos, de 28 anos, que foi presa na terça-feira (20) em Foz do Iguaçu, no Paraná, deve ser levada para Cuiabá até sábado (24). Ane Lise Hovoruski, de 29 anos, que foi aluna na academia que o personal trabalhava, teve o mandado de prisão temporária (30 dias) decretado pela 12ª Vara Criminal de Cuiabá.

Danilo Nascimento de Souza Campos foi assassinado em novembro de 2017 (Foto: Facebook/Reprodução)

Danilo Nascimento de Souza Campos foi assassinado em novembro de 2017 (Foto: Facebook/Reprodução)

O crime ocorreu na noite do dia 8 de novembro de 2017, no Bairro Duque de Caxias. Danilo Nascimento de Souza Campos foi assassinado por dois homens em uma motocicleta que passaram por ele enquanto o personal trainer dirigia um carro, após sair do trabalho na academia.

Segundo a Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), uma equipe policial saiu de avião de Cuiabá, nesta quinta-feira (22) para fazer a transferência de Ane Lise até a capital, onde ela será interrogada.

Walisson Magno de Almeida (à esquerda) e Guilherme Dias de Miranda (à direita) são procurados pela polícia (Foto: Polícia Civil de MT)

Walisson Magno de Almeida (à esquerda) e Guilherme Dias de Miranda (à direita) são procurados pela polícia (Foto: Polícia Civil de MT)

A polícia procura Guilherme Dias de Miranda, de 35 anos, que é o marido de Ane Lise. Ele é o principal suspeito de ter encomendar a morte do personal por ciúmes da mulher. O segundo procurado é Walisson Magno de Almeida, de 27 anos, apontado nas investigações como a pessoa que fez os tiros.

De acordo com a Alana Derlene Cardoso, Danilo e Ane Lise tiveram um relacionamento extraconjugal entre os meses de agosto e setembro de 2017.

“O Guilherme descobriu e fez ameaças contra os dois, tanto a mulher quanto Danilo. Não descarto nenhuma hipótese, nem que ele [o marido] tenha forçado a mulher a cometer o crime [atraindo Danilo]”, declarou a delegada.

Análises das ligações telefônicas da vítima, da mulher, do marido Guilherme e de Walisson concluíram que Ane Lise – usando um número telefônico, habilitado naquela semana, ligou para a vítima, marcando encontro no local onde foi executado.

“Guilherme foi o mandante do crime e acompanhou a execução, ele estava na região quando Danilo foi morto. Walisson é amigo pessoal e era da mesma roda de capoeira onde Guilherme era mestre”, completou a delegada.

Ane Lise nunca confirmou à DHPP que teve um caso extraconjugal com Danilo. Ela trabalha como empresária na capital mato-grossense.

Guilherme e Walisson tiveram a prisão decretada e são procurados pela polícia.

Danilo foi abordado por motociclistas e assassinado a tiros em Cuiabá (Foto: TVCA)

Danilo foi abordado por motociclistas e assassinado a tiros em Cuiabá (Foto: TVCA)

O crime

Danilo é filho do vereador Nilo Campos (DEM), de Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. Segundo a Polícia Militar, o personal foi encontrado caído fora do veículo dele. O crime ocorreu na Rua General Ramiro de Noronha, perto de uma distribuidora de bebidas do bairro.

Testemunhas disseram à PM que os dois homens passaram pelo local e a pessoa que estava na garupa fez os disparos contra o personal. Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamada, mas o jovem morreu ainda no local onde foi baleado.

Fonte | G1

Powered by Rock Convert
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *