A Polícia Judiciária Civil (PJC) apresenta como nono suspeito de comandar o sequestro da empresária Milene Eubank. Ela foi sequestrada no final da tarde desta sexta-feira (17), enquanto buscava seu filho em uma escola na capital. Há suspeita de que o rapaz de 28 anos conhecido como “Kelvinho” seja membro da facção criminosa Comando Vermelho.

Kelves Gonçalves da Silva (vulgo “Kelvinho), de 28 anos, possui extensa ficha criminal por roubo e seqüestro. Já residiu na Penitenciária Central do Estado, onde cumpriu pena em 2012, porém foi solto em 08 de agosto de 2015. A suspeita é que ela seja membro da facção Comando Vermelho de Mato Grosso (CVMT).

Kelvinho, segundo a PJC, é suspeito de degolar também na data de 08 de agosto, porém deste ano, o taxista Douglas da Silva Dantas, de 34 anos. A vítima foi encontrada morta nas proximidades da lagoa do Aterro Sanitário do Barreiro Branco, em Cuiabá. O corpo estava amarrado e apresentava sinais de perfurações de faca.

Familiares da vítima teriam recebido imagens do homem amarrado e ainda com vida, sendo torturado por criminosos da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Diante da situação a família denunciou o caso a Polícia. A vítima, que possui três passagens criminais, foi localizada dentro de seu veículo VW Gol, de cor vermelha.

Testemunhas informaram que Douglas teria ligação com a facção criminosa Comando Vermelho. A situação ainda é investigada pela Polícia Civil, por meio da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP). A Perícia Oficial de Identificação Técnica (Politec), também atuou no caso.

Investigador da Polícia Civil segue internado após ser belado na cabeça: 

O delegado de Polícia Marcos Veloso, publicou um apelo nas redes sociais, lamentando a violência que assola a capital mato-grossense e enaltecendo o trabalho heróico das policiais de Mato Grosso.

Ontem no período da tarde, na Capital dos 300 anos, as redes sociais se mobilizam para noticiar um Crime, que inicialmente seria tipificado como Roubo e se transformou em Sequestro. Todo o aparato policial da região metropolitana foi acionado, as polícias Civil e Militar focaram todos os recursos para essa ocorrência. A Polícia Civil numa intervenção rápida, através do Grupo de Combate ao Crime Organizado – GCCO e a Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos – DERFVA estourou o cativeiro por volta das 03:00 horas desta madrugada resgatando às vítimas. Tudo seria motivo para comemorações se durante a Operação Policial o Investigador de Polícia Sidney, lotado na DERFVA, não tivesse sido alvejado na face por um dos “suspeitos” (antigamente conhecido por vagabundo pela sociedade). Agora a família Polícia Civil sofre silenciosamente a dor de mais um dos seus filhos, que neste momento trava mais uma batalha, agora no centro cirúrgico do PSM de Cuiabá, para sobreviver. Muitos não conseguem entender o que nos motiva a continuar na Polícia, a sair de casa todos os dias (mesmo que sem salário) com um único propósito SERVIR e PROTEGER. Sempre que o medo se aproxima das pessoas, elas sempre lembram de Deus e da Polícia; nós policiais só podemos lembrar de Deus. Uma sociedade regida por Leis que dispensam comentários, um sistema de justiça criminal refém desta legislação, para onde ir. Até quando vamos ficar calados, até quando vamos assistir a essa guerra particular, penso que 2018 é um ótimo ano para começarmos a mudar esse cenário. Enquanto pensamos em 2018 vamos Orar pelo IPC Sidney e sua família. Marcos Veloso – Delegado de Polícia”.

Fonte | Olhar Direto
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta