O secretário-chefe da Casa Civil, Max Russi (PSB), considera nula a chance do ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP), concorrer ao governo na eleição do ano que vem. “Eu diria que é zero essa possibilidade. Vejo outros nomes com mais possibilidade de disputa”, explica o socialista.

Para Max, o senador licenciado está mais “confortável” no cargo de ministro e seria voltar uma casa concorrer ao governo, haja vista que já exerceu por dois mandato, quando deixou o Palácio Paiaguás para concorrer ao Senado em 2009. “Não vejo Blairo ministro voltar a ser governador de Mato Grosso. Como senador e ministro ele tem muito mais liberdade e facilidade”, sustenta.

O chefe da Casa Civil faz um paralelo a sua situação. Lembra que já foi prefeito de Jaciara e por agora não tem pretensões de voltar a disputar a eleição municipal, mas de ficar na Assembleia. O secretário comandou o município por dois mandatos.

Caso Blairo venha disputar o governo, o progressista seria um concorrente forte ao atual governador Pedro Taques (PSDB), que deve tentar a reeleição. Max afirma que o tucano está preocupado em entregar as obras e que não pensa na eleição do ano que vem, mas acredita que as ações irão beneficiá-lo na disputa. “Tem entregas. Então no ano que vem irão credenciá-lo. Precisamos organizar as finanças do Estado e isso vamos fazer com a PEC do Teto dos Gastos Públicos”, diz o chefe da Casa Civil.

Em relação ao ex-prefeito de Cuiabá Mauro Mendes, o secretário explica que Mauro está alheio as discussões e continua focado nas suas empresas. Entretanto, acredita que seja mais viável que Mauro concorra ao Senado. “Mauro não está falando de política. Acho que Mauro fez um grande mandato como prefeito e é um grande nome para qualquer candidatura. Acredito que será candidato a senador”, sustenta.

Tanto Blairo quanto Mauro fazem parte da base aliada do governador Pedro Taques. Ambos dizem que a intenção é permanecer no bloco de aliança. Entretanto, Mauro está de saída do PSB em razão do desgaste com o presidente estadual, deputado federal Valtenir Pereira. O partido a ser escolhido poderá definir o rumo da disputa. Fala-se no PP, DEM entre outros.

Já Blairo integra o PP, do presidente estadual e deputado federal Ezequiel Fonseca. O dirigente, apesar de compor a base governista, sempre tece crítica à gestão Taques alegando que fracassou.

 

Fonte | RDNews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *