Após passar 40 dias na prisão, Fabris volta para AL na cadeira de presidente interino.

Após passar 40 dias no Centro de Custódia de Cuiabá, o deputado Gilmar Fabris (PSD) deve voltar ao exercício do mandato ocupando a presidência da Assembleia. Acontece que o governador Pedro Taques (PSDB) irá à China na próxima semana, entre os dias 5 e 10, e o vice Carlos Fávaro (PSD) viajará para a Alemanha no próximo dia 12, onde se encontra com Taques para participar da COP 23.

Neste período, o presidente do Parlamento Eduardo Botelho (PSB) vai assumir o Governo do Estado por quatro dias. E, enquanto isso, Fabris, que é o 1º vice presidente, assume o comando do Legislativo. Até o momento, o parlamentar, que está em Brasília tratando de assuntos pessoais, descarta a possibilidade de realizar uma coletiva de imprensa.

Fabris saiu do CCC na última quarta (25), após a Mesa Diretora da Assembleia aprovar o parecer pela revogação da prisão preventiva dele, elaborado pela Comissão de Ética. A resolução serviu como alvará de soltura do deputado e é alvo de questionamentos de juristas e do Movimento Brasil Livre (MBL), que busca meios de anular a resolução na Justiça. Para tanto, protocolou nessa segunda (30) um pedido de anulação no Ministério Público Federal (MPF) endereçado à procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

O argumento do MBL é que a assembleia soltou o deputado antes de comunicar o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (Brasília) e o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), responsável por decretar a prisão preventiva, em 14 de setembro, data em que foi deflagrada a Operação Melabolge.

Fonte | RDNews

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *