Redução na ingestão de água no inverno aumenta chances de desenvolvimento de cálculo renal. Sem tratamento, a doença pode levar à perda de função dos rins

Durante o inverno há um natural menor consumo de água, porque a sensação de sede diminui devido à queda da temperatura e à baixa umidade do ar. Porém, manter a boa hidratação do organismo, independe das estações, traz uma série de benefícios à saúde e é um hábito indispensável para manter o bom funcionamento dos rins.

“Além da ingestão insuficiente de água, outro fator que pode gerar riscos à saúde é o aumento na ingestão de produtos industrializados com alto teor de sódio, como as sopas prontas. Essa é uma combinação preocupante, pois o sódio em excesso pode levar ao desenvolvimento da Hipertensão Arterial Sistêmica, o que é fator de risco para a Doença Renal Crônica”, alerta a Nefrologista Geovana Basso, diretora médica da Baxter, líder global em tecnologia médica. Para aqueles que já possuem predisposição a problemas nos rins, o cuidado deve ser redobrado.

Para desvendar algumas dúvidas da população, a Dra. Geovana traz alguns temas que fazem a diferença na hora de cuidar da saúde renal:

O inverno aumenta a incidência de cálculos renais. Verdade!

A desidratação no inverno costuma ser maior do que em outras estações, isso porque o nosso organismo não percebe a sensação de sede, diferentemente do que acontece em dias mais quentes, quando a percepção da sede é mais evidente por causa da sensação de calor e transpiração. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Nefrologia, a incidência de cálculo renal aumenta em média 20% nos períodos com a temperatura menos elevada. Com a diminuição do consumo de água em níveis normais no organismo, podem ocorrer acúmulos de metabólitos no sangue, sobrecarregando a capacidade de filtragem dos rins.

O cálculo renal não tem relação com a Doença Renal Crônica (IRC). Mito! 

A Doença Renal Crônica (DRC), é uma enfermidade caracterizada pela perda lenta e continuada da função dos rins, o que provoca progressivo acúmulo de toxinas e lixos metabólicos no sangue. Os pacientes que não tratam os cálculos renais têm mais chances de perda da função dos rins.

A DRC é considerada uma epidemia pelas autoridades de saúde. Estima-se que cerca de 850 milhões de pessoas no mundo convivam com uma doença renal, sendo que ocorrem 2,4 milhões de mortes por ano. No Brasil, 10% da população, ou seja, 1 em cada 10 pessoas possui algum grau de DRC, segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia.

A única função do rim é a filtragem de substâncias tóxicas no organismo. Mito. 

A principal função do rim, e a mais conhecida, é a filtragem de substâncias tóxicas no organismo. Porém, o órgão desempenha muito mais do que isso:

– Ele mantém o equilíbrio entre os minerais do organismo (como sódio, potássio);

– Regula o pH do sangue (ou seja, a acidez);

– Equilibra o volume líquido do corpo;

– Produz hormônios e substâncias benéficas para o organismo como a vitamina D.

Jovens também podem ter doença renal. Verdade! 

A incidência da doença renal crônica é mais comum em alguns grupos de pessoas: indivíduos com diabetes, hipertensão, doenças autoimunes, obesidade e doenças cardiovasculares devem redobrar os cuidados com o rim. Mas é importante lembrar que a doença renal crônica pode atingir pessoas de qualquer idade. Se você tem histórico familiar de doença renal crônica, acompanhe a saúde dos seus rins.

Apenas a ingestão de água auxilia na prevenção das doenças renais. Mito. 

Além da hidratação, é importante que as pessoas adotem hábitos de vida mais saudáveis. Além de uma dieta equilibrada e prática regular de atividade física, deve ficar de olho em outras condições que acometem os rins. Entre elas estão: obesidade, diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares, hipertensão e tabagismo.

Geralmente, quem tem cálculo renal pode sentir muita dor, mas vale lembrar que a doença renal é silenciosa. Os problemas renais podem ser identificados pela análise de urina e/ou de creatinina no sangue. Por isso é indispensável o cuidado com a saúde dos rins em cada visita médica de rotina.

Via | Assessoria  Foto | Freepik

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta