Magistrados, promotores e servidores participam da capacitação online, que tem carga horária total de 6 horas

Teve início nesta segunda-feira (18.07) o curso ‘Arrecadação, Gastos e Prestação de Contas – Eleições 2022’, promovido pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT), por meio da Escola Judiciária Eleitoral (EJE). Magistrados, promotores e servidores participam da capacitação online, que tem carga horária total de 6 horas e continua no dia 20 de julho.

Ministrado pela especialista em prestação de contas eleitorais e partidárias, analista judiciária do TRE-SP e professora Rita de Cássia Ribeiro Gonçalves, o curso tem o objetivo de capacitar os participantes sobre as regras de arrecadação e aplicação de recursos, bem como a prestação de contas de campanhas eleitorais de candidatos e partidos políticos.

“É com dedicação e afinco com que todos se preparam para esse momento tão importante que é analisar as prestações de contas, toda essa movimentação de bilhões de recursos públicos. Então pra mim é um prazer enorme contribuir com o conhecimento que poderá tornar mais leve e mais confortável para todos que estão trabalhando nessa árdua missão”, afirmou a professora.

Para o assessor de exames de contas eleitorais e partidárias, Rodrigo Martins, o curso representa um ganho expressivo em termos de conhecimento técnico aos servidores.

“Essa é uma das ações da Assessoria de Exame de Contas Eleitorais e Partidárias que terão efeitos positivos futuramente, quando do momento do exame das contas”, afirmou.

Durante a abertura do evento, a diretora da Escola Judiciária Eleitoral, juíza Ana Cristina Silva Mendes, destacou a importância da capacitação continuada dos servidores do Tribunal, que se intensifica neste período que antecede as eleições.

“Este é um momento de grandes aprendizados e aperfeiçoamento. Agradeço a todos os envolvidos na organização dos cursos e a todos que participam conosco. A prestação de contas é um procedimento obrigatório e muito importante. É por meio do seu exame que são aferidas as legalidades e ilegalidades dos recursos recebidos e dos gastos realizados, principalmente quanto à correta aplicação dos recursos públicos nas campanhas eleitorais”, afirmou a juíza Ana Cristina.

Via | Assessoria TRE-MT
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta