Uma menina de 2 anos morreu à espera de um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Tangará da Serra. De acordo com o boletim médico, a criança teve pneumonia bacteriana com derrame pleural. A família chegou a conseguir uma liminar da Justiça para que ela fosse transferida, mas a menina não resistiu e morreu pouco antes do translado.

A prefeitura ainda não se manifestou sobre o caso, mas deve emitir nota nesta segunda-feira (11).

Segundo a família, Júlia Gabrielle Pereira Cavalcanti passou mal na tarde de domingo (3) e foi levada a uma unidade de saúde. A criança foi medicada e liberada para retornar para casa.

No entanto, como não houve melhora, a mãe voltou ao hospital com a menina, na segunda-feira (4).

O estado de saúde dela se agravou e a criança precisou de um leito de UTI. Entretanto, o município não tinha leitos disponíveis.

Com isso, a família moveu uma ação na Justiça para que ela fosse encaminhada para outro município.

Segundo a advogada da família, a manhã de sexta-feira (8) o município disse haver conseguido uma vaga para a criança, porém, no horário do almoço, a Central de Regulação de Vagas de Cuiabá negou a vaga, alegando que a paciente poderia estar com Covid-19 e, portanto, precisaria de uma ala de isolamento.

Mas, não havia leito pediátrico disponível para pacientes com Covid-19 no estado.

No sábado (9), após determinação da Justiça e a imposição de multa, caso a vaga não fosse disponibilizada, surgiu um leito, em Cuiabá. Porém, quando os médicos estavam na fase final, ajeitando a UTI e o transporte aéreo, a família recebeu a noticia de que a criança não havia resistido.

A menina foi enterrada na manhã de domingo (10), no cemitério público de Tangará da Serra.

Via | G1  Foto | Arquivo pessoal
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta