O ex-vereador afirma que essa não é uma demanda só dele, e sim de muitos mato-grossenses que precisam dessa rodovia para se deslocar entre os municípios

Mais uma vez, atuante na fiscalização de Mato Grosso, o ex-vereador de Cuiabá e pré-candidato a deputado federal, Felipe Wellaton (Republicanos), percorreu a BR-242 no trecho entre Gaúcha do Norte sentido Canarana. E o número de pontes quebradas, água na pista e buracos na via impressionou.

“Em época de chuva, é impossível passar por essa rodovia sem gastar muitas horas. Não dá para ter uma produção de primeiro mundo, ser campeão nacional em produção e ter pistas e rodovias de um país pobre. E essa não é uma demanda só minha, e sim de muitos mato-grossenses que precisam dessa rodovia para se deslocar entre os municípios”, disse Wellaton.

Essa fiscalização é mais uma ação do projeto “Mato Grosso meu país”. O ex-vereador de Cuiabá passou por mais de 100 cidades fiscalizando, conhecendo os lugares e conversado com a população.

Durante a trajetória da BR-242, Wellaton encontrou um rio invadindo a rodovia e viu de perto a dificuldade da população para realizar essa travessia. A cidade de Gaúcha do Norte, hoje uma das maiores produtoras de grãos de Mato Grosso, sempre sofreu por não ter uma boa logística. As rodovias federais 158 e 163, que cortam o Estado de sul a norte, esperou por décadas a chegada da BR-242, que segue na direção leste a oeste e cortaria todo seu território.

“Por isso, a BR-242 precisa sair do papel, essa é uma importante rota projetada para conectar o Oceano Atlântico ao Pacífico, impulsionando o escoamento de toda nossa produção para países Sul-Americanos e também para outros estados do país. Já passou da hora de mudar essa história”, finalizou Felipe Wellaton.

Via | Assessoria   Foto | Assessoria
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta