Programa da Bom Futuro, em parceria com Senar-MT e Senai, foca na qualificação de mão de obra para suprir demandas do setor do agronegócio

O uso das tecnologias no agronegócio é crescente em todo o mundo e, de outro lado, há uma defasagem na mão de obra qualificada para atender o mercado. Pensando em qualificar jovens aprendizes para os setores em que verifica maior demanda, a Bom Futuro formatou juntamente ao Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar MT) e Serviço Nacional da Indústria (Senai) cursos específicos por meio do Aprendiz do Futuro.

Nesta terça-feira (28.06), o programa apresentou a empresa para 50 estudantes das novas turmas de Cuiabá em dois cursos técnicos: Administração com ênfase em Informática e Desenvolvimento de Sistema. Serão dois anos de curso, entre teoria e prática, para que os aprendizes possam estar aptos ao mercado de trabalho.

“O agronegócio é um mercado profissional em ascensão. A Bom Futuro, especificamente, necessita de mão de obra qualificada e tem condições de absorver os estudantes que estão sendo formados nestes cursos. São mais de oito mil colaboradores em diversas unidades de produção e sabemos que as oportunidades não irão estagnar no setor”, afirma Tiago Goecks, gerente de Recursos Humanos da Bom Futuro.

O Aprendiz do Futuro é um programa focado em qualificação profissional e também na área social, já que programas de aprendizagem são destinados a oportunizar a jovens de 18 a 24 anos o ingresso no mercado de trabalho. Os estudantes são amparados pela Lei da Aprendizagem, em um contrato celetista especial, remunerados durante o período do programa.

“Vocês estão vivendo uma grande oportunidade. Nosso estado é enorme e há vagas no setor, especialmente no interior. Que vocês possam aproveitar estes dois anos com as equipes da Bom Futuro, do Senai e do Senar-MT e transformarem-se como profissionais e cidadãos”, diz Leonardo Rossato, diretor Administrativo e Serviços Compartilhados da Bom Futuro.

Carlos Braguini, diretor do Senai, ressalta a importância do programa para os jovens. “Poucos jovens têm a oportunidade de ser remunerados enquanto estudam. Vocês têm, em média, 18 anos e estão iniciando a carreira profissional ancorados em duas grandes marcas: Senai e Senar, que são instituições sérias e focam em elevar a qualidade profissional de vocês”.

Dedicação e foco foram palavras salientadas pelo diretor de Operações do Senar-MT, Guto Zanatta. “O mercado está empregando meninos e meninas como vocês com altos salários, mas é preciso ter diferenciais. A mensagem que eu deixo é que se dediquem, pratiquem o inconformismo no sentido de querer sempre mais e melhor, porque Mato Grosso é um estado que dará a oportunidade de vocês mudarem de vida por meio do conhecimento”.

Vinícius Emanuel, estudante de 18 anos que veio de Natal (RN) para Cuiabá há oito meses, teve o foco de ingressar na Bom Futuro. “Minha mãe já conhecia a Bom Futuro e, pesquisando a fundo, vi que é uma empresa com excelente ambiente de trabalho e oportunidade de crescimento. Quando surgiu a oportunidade, não pensei duas vezes em ingressar no programa, meu objetivo é fazer carreira aqui”, conta.

O coordenador de Tecnologias Educacionais do Senai, Valvite Júnior, conta que foram mais de 400 inscrições para o processo seletivo. Os candidatos passaram por um FIT cultural, por meio de um software de inteligência artificial, que proporcionou à Bom Futuro escolher os estudantes que têm o perfil mais adaptado à cultura da empresa. Em seguida, foram realizadas entrevistas que culminaram na escolha dos 50 selecionados.

Via | Assessoria
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta