Em maio deste ano, Santa Rosa registrou aumento dos casos de Covid-19 no pronto atendimento. No entanto, situação é considerada estável, sem elevação nas internações.

O Hospital Santa Rosa registrou um aumento no número de pacientes adultos e pediátricos com sintomas gripais, a maioria Covid-19, no Pronto Atendimento da unidade hospitalar. De 22 atendimentos, registrados em abril, o número subiu para 119, em maio. Um aumento superior a 400% de um mês para o outro.

Além da Covid, houve ainda um aumento de 51% nos atendimentos de casos de doenças respiratórias no mês de maio no Santa Rosa. De 1253 em abril, subiu para 1898 em maio, incluindo crianças e adultos.

De acordo com o diretor geral do hospital, médico Cervantes Caporossi, mesmo com o aumento, a situação é considerada estável dentro da unidade hospitalar. “Não tivemos aumento no número de internações em decorrência das doenças respiratórias. Temos conseguido atender a todos. Mas é de extrema importância que a população reforce as medidas de prevenção, como o uso de máscaras, principalmente nos ambientes fechados, evitar aglomeração e higienizar as mãos constantemente”, frisa Caporossi

O médico destaca ainda que, com a chegada do inverno, é normal um aumento no número de casos de síndromes respiratórias, incluindo a Covid. “Isso porque as condições são propícias para o crescimento de doenças respiratórias, a sua maioria de origem viral”.

E reforça que é vital a população aderir a todas as etapas do processo de imunização contra o coronavírus e também contra gripe. “Ao longo desses anos de pandemia é nítida a diferença dos quadros após a vacina. Não deixe de se vacinar e de vacinar seus filhos”, orienta o diretor do hospital.

O pronto atendimento do Santa Rosa funciona 24 horas, de segunda a segunda, inclusive para pediatria. Com uma equipe médica de clínicos gerais, pediatras, entre outros profissionais, a unidade possui estrutura para exames de imagem e é referência em saúde em Mato Grosso.

Via | Assessoria
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta