Evento online acontece dia 31 de maio, a partir das 20h de Brasília, para responder às questões sobre a incidência de Coleópteros na soja, manejo de sugadores no sistema soja-milho, desafios no cuidado de plantas daninhas e prejuízos causados pelos nematoides no Cerrado

Equipe de pesquisadores da Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso (Fundação MT) vai sanar dúvidas de assuntos técnicos debatidos durante o XXII Encontro Técnico Soja, de forma online, no dia 31 de maio. A classe produtora, profissionais e pessoas ligadas ao setor poderão acompanhar a mesa redonda a partir das 20h de Brasília, com encerramento às 21h30.  A inscrição para participar é gratuita e os interessados devem realizá-la com antecedência no endereço: https://www.fundacaomt.com.br/eventos/live-mesa-redonda-xxii-encontro-tecnico-de-soja-8004. A transmissão acontecerá ao vivo pelo canal da instituição no Youtube.

Dentre as áreas abordadas na oportunidade estão: “incidência de Coleópteros na soja (Cascudinho e Cerotoma) e “manejo de sugadores no sistema soja-milho”, com as pesquisadoras de entomologia, pós-doutora Lucia Vivan, e doutora Mariana Ortega. Outro assunto que será esclarecido é: “desafios no manejo de plantas daninhas”, com o doutor em fitotecnia e pesquisador de matologia, Lucas Barcellos. Completa a lista, o tema “prejuízos causados pelos nematoides no Cerrado”, com a doutora em fitopatologia e pesquisadora de nematologia, Rosangela Silva.

Os temas do evento foram os mais questionados pelo público durante o Encontro Técnico Soja realizado recentemente pela instituição. “Percebemos que estes assuntos chamaram a atenção e levantaram muitos questionamentos. Nós como organização de Pesquisa Agronômica, com objetivo de levar informações fundamentais para o agronegócio brasileiro, precisamos levá-las cada vez mais aos produtores e ao setor, para assim contribuir diretamente com o desenvolvimento da economia e da agricultura”, destaca Luís Carlos Oliveira, gestor de marketing da Fundação MT.

Fundação MT: Criada em 1993, a instituição tem um importante papel no desenvolvimento da agricultura, servindo de suporte à classe agrícola na missão de dar vida aos resultados através do desenvolvimento de tecnologias aplicadas à agricultura. A sede está situada em Rondonópolis-MT, contando com três laboratórios e casas de vegetação, um centro de pesquisa local e outros seis Centros de Pesquisa Avançada (CAD) distribuídos pelo Estado nas cidades de Sorriso, Nova Mutum, Sapezal, Itiquira, Primavera do Leste e Serra da Petrovina. Saiba mais em www.fundacaomt.com.br.

Via | Assessoria

 

(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta