Um grupo é investigado por aplicar golpes de distribuição de áreas do Parque Igarapés do Juruena, uma unidade de conservação do estado, localizada em Cotriguaçu. Segundo a o Ministério Público (MP), a investigação foi deflagrada no ano passado.

Conforme a promotora de Justiça substituta, Caroline de Assis e Silva Holmes, a suposta associação fazia falsas promessas de distribuição de áreas do parque e induziu uma parcela às vítimas fazendo com que eles acreditassem que existe uma área a ser dividida.

Os interessados estariam pagando mensalidade para receber terras.

De acordo com a promotora, a investigação foi deflagrada no ano passado para apurar os relatos de golpes na região.

A Secretaria de Estadual de Meio Ambiente (Sema) informaram que não há nenhuma parcela do Parque Igarapés do Juruena que será rateada, e que as promessas de regularização fundiária de invasões são falsas.

Além disso, o órgão realizou uma audiência pública, nesta quarta-feira (18), no município para alertar a população sobre os golpes.

Parque Igarapés do Juruena

O parque estadual é uma Unidade de Proteção Integral do Bioma Amazônia, possui 227 mil hectares e é localizada nos municípios de Colniza e Cotriguaçu. A área foi constituída em 2002 e possui um plano de manejo em vigor.

Segundo a Sema o parque está entre as ações prioritárias de regularização fundiária. Ele faz parte de um corredor de áreas protegidas, localizada entre terras indígenas.

Hoje a área é protegida para preservar a biodiversidade, e não para a ocupação humana.

Via | G1   Foto | Reprodução
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta