Conselho de Ética da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) deve votar nesta terça-feira (12) o relatório que pede a cassação do deputado Arthur do Val (União Brasil) em razão de áudios sexistas sobre mulheres ucranianas. O texto, feito pelo deputado estadual Delegado Olim (PP-SP), será lido em sessão marcada para as 14h.

Além de contar com o relator, o Conselho de Ética é formado por outros oito membros efetivos. Caso haja decisão do colegiado pela perda de mandato, temporária ou permanente, a Mesa Diretora da Casa deverá aprovar a resolução. Em seguida, o caso segue para o plenário da Alesp, onde será necessário o voto da maioria dos deputados para que Arthur do Val perca o cargo. A Assembleia Legislativa de São Paulo conta com 94 deputados.

No total, o deputado foi alvo de 21 representações por causa de seus comentários. Ele disse, entre outras coisas, que as mulheres ucranianas são fáceis porque são pobres. Em 18 de março, o Conselho havia votado por unanimidade a favor da abertura do processo.

No relatório, Olim avalia que houve quebra de decoro e que a divulgação dos áudios maculou a imagem da Assembleia Legislativa, cabendo, portanto, a perda do cargo. “Este processo conta com diversos núcleos de imputações à pessoa do deputado estadual Arthur Moledo do Val, por infringência às legislações indicadas, especialmente a Constituição Federal, a Constituição do Estado de São Paulo, o Regimento Interno da Assembleia Legislativa de São Paulo e o Código de Ética e Decoro Parlamentar.”

Ex-namorada

A ex-namorada de Arthur do Val Giulia Passos Blagitz prestou depoimento na última semana ao  Conselho de Ética, convidada como testemunha de defesa do deputado.

Questionada, entre outros assuntos, sobre o que achou dos áudios sexistas que motivaram a abertura do processo de cassação do mandato do parlamentar por quebra de decoro, Blagitz disse que os condena e descreveu a atitude do ex-companheiro como “falta de respeito”.

Via | R7   Foto | Edu Garcia R7
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta