O vereador de Querência, Neiriberto Martins Erthal (PSC), que está preso por tentativa de homicídio contra um colega durante uma sessão da Câmara Municipal, apresentou um atestado médico alegando problemas psicológicos. Com isso, ele vai continuar recebendo salário, mesmo não estando no cargo.

Neiriberto foi preso no dia 24 de março e está no Centro de Custódia de Cuiabá. Ele teve a prisão decretada depois de ter sacado uma arma e apontado para outro vereador numa sessão três dias antes.

O atestado foi entregue pela mulher dele na última sexta-feira (1º) na Câmara de Vereadores. Por causa disso, o Legislativo municipal vai pagar o salário correspondente a 15 dias e, depois desse período, deve receber o benefício pelo INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social).

A Câmara emitiu uma nota sobre o assunto, onde afirma que abriu uma comissão para investigar o caso, mas que foi impedida de afastar o vereador por causa do atestado de 60 dias que ele apresentou.

Vereador saca arma para outro em Querência — Foto: Reprodução

Vereador saca arma para outro em Querência — Foto: Reprodução

“Durante este período o vereador usou a ferramenta legal de licença remunerada, apresentando atestado médico por 60 dias, e por esse motivo a Comissão ficou impedida de pedir seu afastamento com a devida suspensão de salário”, diz.

Na sessão do dia 21 de março, Neiriberto, que é policial aposentado e não tem porte de arma de fogo, se levantou, foi em direção ao vereador Edmar Lucio Batista, e deu um soco nele, iniciando a agressão. Em seguida, sacou uma arma e, segundo a Polícia Civil, puxou o gatilho, mas que o disparo não aconteceu por circunstâncias ainda não identificadas.

Os vereadores que compõem a comissão terão até 90 dias para apresentar o relatório, porém podem prorrogar para 180 dias, ou o período que achar necessário.

O caso

O vídeo de um trecho da sessão mostra o momento em que Neiriberto começa a ficar nervoso e discute com outro parlamentar. Em seguida, ele diz “O trabalho aqui é feito e é organizado. Vossa excelência, seja homem e assuma…”, o parlamentar não conclui a frase e levanta da cadeira para ir até o outro vereador.

Segundo a polícia, esse é o momento em que Neiriberto foi até Edmar e deu um soco nele.

Em seguida, Neiriberto e desequilibrou e caiu no chão, momento em que Edmar o agrediu. A equipe da Policia Militar interveio, para conter a briga, e quando afastava Neiriberto do local, o parlamentar sacou uma arma e fez ameaças contra Edmar.

O militar conseguiu conter o vereador e levá-lo para outra sala, e quando percebeu que o suspeito estava com arma em punho, conduziu o vereador Edmar para o abrigo atrás da bancada e posteriormente para fora do plenário.

A arma usada no crime não foi encontrada.

As partes foram conduzidas para à delegacia para registrarem a ocorrência, mas o vereador não foi preso em flagrante.

Via | G1
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta