Duas pessoas suspeitas de integrar uma associação criminosa envolvida com a subtração de produtos ainda nas transportadoras foram presas em flagrante pela Polícia Civil, na sexta-feira (12.11), após o esquema ser desarticulado pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO). Quatro televisões 50 polegadas subtraídas de uma empresa e outras mercadorias de origem ilícita foram recuperados durante a ação.

Entre os presos estão um funcionário da empresa transportadora e uma pessoa responsável pela retirada das mercadorias, sendo os dois suspeitos autuados em flagrante por furto qualificado e associação criminosa. Quatro pessoas que compraram os produtos subtraídos responderão a Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por receptação qualificada.

A equipe da GCCO recebeu informações de que o funcionário da transportadora fazia parte de um grupo criminoso e que mediante esquema estava subtraindo objetos transportados pela empresa. Na terça-feira (09), outro integrante do grupo foi até a empresa e com a ajuda do funcionário e utilizando documentação falsa levou quatro aparelhos de TV de 50 polegadas.

Os policiais da GCCO foram até a transportadora e em conversa com o funcionário, ele confessou a participação no crime, dizendo que acreditando que a empresa não daria falta dos itens, entregava a mercadoria para comparsas e que recebia R$ 200 por produto subtraído.

Em continuidade as diligências, os policiais foram até a residência da pessoa que buscou as televisões, que também confessou a participação no esquema, revelando que a sua função na associação criminosa era aliciar funcionários de transportadoras e donos de caminhões de frete para participar do crime.

Na casa do suspeito foram apreendidos foram apreendidos outros produtos subtraídos no mesmo esquema como 25 caixas de selantes, geladeira e notebook. As TVs subtraídas na transportadora já haviam sido vendidas e foram recuperadas em posse de seus receptadores.

Os dois suspeitos foram conduzidos à GCCO, onde após serem interrogados foram autuados em flagrante por furto qualificado e associação criminosa. As quatro pessoas que adquiriram os produtos de origem ilícita também foram conduzidas e assinaram Termo Circunstanciado de Ocorrência por receptação culposa.

Segundo o delegado titular da GCCO, Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, as investigações seguem em andamento para identificação de outros envolvidos no crime e desarticulação do grupo criminoso.

Via | Assessoria
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta