Já está no pátio da Companhia de Desenvolvimento de Rondonópolis (Coder) a usina móvel de concreto adquirida e cedida pela Prefeitura. O investimento foi feito com recurso próprio do município na ordem dos R$ 600 mil e vai trazer mais economia para a empresa e agilidade na produção do concreto que é utilizado em diversas frentes de trabalho.

O novo equipamento vai ser instalado no complexo 3 da Coder, localizado no distrito industrial Vetorasso, e fazer parte do conjunto de máquinas pesadas que produzem material para as obras, porém poderá ser removida para outro canteiro de obras caso necessário. O concreto fabricado na nova usina será utilizada em praticamente 80% dos serviços, como na construção de meio-fio e de berço em obras de drenagem.

Antes a empresa de economia mista precisava comprar o concreto de fornecedores, ficando dependente dos prazos de entrega e do preço praticado no mercado. O presidente da Coder, Argemiro Ferreira, contou que levou a demanda ao prefeito José Carlos do Pátio que entendeu a necessidade e aprovou prontamente, realizando a compra do equipamento.

A usina é de última geração e das melhores marcas existentes no mercado. Tem capacidade de produção que supera em até oito vezes mais o consumo diário nas obras que estão sendo executadas no momento. “Hoje estamos gastando 20 metros cúbicos por dia e a usina tem capacidade de produzir até 100 metros cúbicos por dia. Vai trazer uma independência para Coder”, explicou o presidente.

Argemiro Ferreira comentou que quem vê o equipamento não têm noção da resposta que ele pode dar no andamento das obras, mais agilidade e dinamismo na execução dos serviços. A nova usina entra em operação assim que for concluída a base para sua instalação no novo complexo da Coder.

Via | Assessoria   Foto | Wheverton Barros
(Visited 1 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta